3 PASSOS SIMPLES PARA MELHORAR O FLUXO DE CAIXA DE SUA EMPRESA

Empreendedores e donos de empresas sabem que ter um fluxo de caixa estável é fundamental para a sobrevivência da empresa em longo prazo. Quando os donos de quaisquer tipos de negócios precisam se esforçar para cobrar os seus recebíveis, com certeza os mesmos terão menos dinheiro disponível para gerenciar suas operações, pagar os funcionários ou cuidar de outras despesas variáveis ou não da empresa.

Embora os problemas de cobrança sejam comuns para as pequenas empresas, desenvolver algumas estratégias simples, de modo a fortalecer as políticas comerciais, rotinas e tecnologias de suas contas a receber pode ter um impacto dramático na redução dos atrasos nos pagamentos e até mesmo nos índices de inadimplência.

Por isso, neste artigo preparamos três estratégias simples para ajudá-lo a melhorar o fluxo de caixa de sua empresa e receber suas faturas de seus clientes de uma forma mais rápida e fácil:

  1. USE A TECNOLOGIA  A SEU FAVOR

Mesmo em uma era digital, recheada de opções tecnológicas e dispositivos móveis, é de se surpreender  ao saber quantas empresas ainda enviam suas faturas por correio ou emitem carnês de pagamentos.  É preciso que se modifique este processo de cobrança urgente, substituindo por meios de cobrança eletrônicos. A entrega eletrônica de suas faturas permite recursos como, dados de rastreamento para saber se se seu cliente abriu seu e-mail  e visualizou a fatura, além de permitir, dependendo da tecnologia que você utilizar, que seus clientes vejam seu status de contas a pagar em tempo real. Com o uso da tecnologia, cada vez menos os clientes encontrarão desculpas para afirmar que “não receberam uma conta”.

Fazer uso da tecnologia e enviar lembretes de pagamento via e-mail, whatsapp ou sms também são ótimas maneiras de garantir que as notificações sejam enviadas ao cliente e a “cobrança seja feita” sem que o proprietário da empresa seja visto como o “cara mau” que persegue o cliente por conta de um pagamento.

  1. FACILITE A VIDA DE SEUS CLIENTES

Se você enviar  os boletos de pagamento via e-mail, certifique-se de incluir instruções claras junto a um link “clicável” de modo a permitir pagamentos imediatos com apenas alguns cliques curtos. Você também pode ativar esses serviços utilizando aplicativos para dispositivos móveis ou através de uma área do cliente segura em seu site.

Ao invés de você forçar seus clientes a cumprir etapas manuais como, preencher e assinar um cheque, colocá-lo em um envelope, e enviá-lo por Sedex para sua empresa, você pode facilitar a vida deles modernizando o seu sistema de cobranças. Seus clientes irão ficar muito satisfeitos se você facilitar suas vidas fornecendo uma variedade de métodos rápidos e fáceis de pagamentos para eles.

  1. TRABALHE COM A TECNOLOGIA CERTA PARA O SEU NEGÓCIO

Com a tecnologia correta para o seu negócio, gerenciar o seu fluxo de caixa torna-se um fardo a mesmo para você carregar.

Existem sistemas de gestão para pequenas e médias empresas formidáveis no mercado. Estes sistemas facilitam o envio de suas faturas, programam pagamentos recorrentes, configuram lembretes automáticos sobre pré-pagamento, do tipo: “Sua Fatura vence amanhã” e também para os pagamentos atrasados, fazem conciliação bancária automática e o principal, integram e sincronizam os dados com os sistemas usados pelo seu contador, o que otimiza e muito o processo de envio de notas fiscais e apuração dos seus impostos, por exemplo.

Informe-se com seu contador sobre qual o sistema que ele indica para que você faça a gestão de seu fluxo de caixa (contas a pagar e contas a receber) e também que otimize a integração entre sua empresa e sua contabilidade. Com certeza, o seu contador irá te indicar uma ferramenta que lhe ofereça funcionalidade, segurança, facilidade de uso, classificações de terceiros e integração com o sistema de sua empresa contábil.

MENOS TEMPO GERENCIANDO COBRANÇAS, MAIS TEMPO DEDICADO AOS CLIENTES

Ao simplificar o processo de cobrança de sua empresa – oferecendo opções de pagamento para os clientes simples e fáceis de usar e aproveitando-se de ferramentas digitais – você pode aperfeiçoar os processos administrativos de sua empresa, deixando os seus problemas como, inadimplência e cobrança lá no passado. Explore suas opções, descubra qual a tecnologia que melhor se adequa ao seu tipo de negócio e mantenha-se focado nas estratégias para aumentar o nível de satisfação dos seus clientes e no crescimento de sua empresa.

Conforme já dissemos acima, entre em contato com seu contador hoje mesmo e lhe peça apoio e orientações para ajudar a melhorar o processo de recebimento e cobrança de sua empresa. Faça isso para que você possa se preocupar menos com cobranças e se concentre mais em encantar seus clientes.

Até a próxima!

Como montar uma clínica odontológica: Quais os equipamentos necessários?

Você finalmente decidiu montar sua clínica odontológica e vai começar o empreendimento do zero? Uau, isso é sensacional! E agora você esta fazendo sua lição de casa, isto é, pesquisando as melhores soluções em tecnologia para equipar a sua clinica e torna-la segura, atraente para o seu público, respeitando todas as normas legais, exigências e especificações da vigilância sanitária. Muito bom. Você está mesmo no caminho!

É importante você saber que para montar uma clínica odontológica – do zero, reformar uma já existente ou aumentar o tamanho de seu empreendimento dental, contratando novos funcionários ou integrando novos serviços e especialidades – será necessário que você invista na compra de novos equipamentos dentários para concluir o projeto.

Mais do que pensar apenas no tipo de tecnologia que será utilizada para tratar seus pacientes, você precisa considerar que entre os equipamentos para uma clinica odontológica estão inclusos também os sistemas de gestão, sistemas para monitorar os processos usados para protocolos de controle de infecção e até mesmo todos os equipamentos usados para esterilização e desinfecção dos instrumentos usados durante os procedimentos.

Os equipamentos para uma clínica odontológica podem ser divididos em várias categorias para abranger os tipos de tratamentos e especialidades que serão oferecidos pelas mesmas, tais como, a endodontia ou a cirurgia bucal.

Neste 6º artigo da nossa série: como montar uma clínica odontológica, os especialistas do SEBRAE nos mostram todas as exigências em relação aos equipamentos para uma clínica odontológica.

Boa leitura!

Equipamentos para uma Clinica Odontológica

No caso da clinica odontológica a legislação prevê que a estrutura mínima a ser considerada, independente do número de salas de atendimento, deverá ser uma sala de espera ou recepção, banheiro, área para estocagem de material de limpeza (depósito), central de material esterilizado (CME), sendo composto por 2 ambientes: área suja e área limpa.

Itens a serem considerados para os espaços que compõem a clinica odontológica:

    Consultório clínico

– Ar condicionado com potência apropriada para a metragem da sala

– Cadeira odontológica

– Micromotor odontológico

– Aparelho de radiografia intra/ extra oral

– Aparelho de sucção de alta/baixa potência

– Equipamento para profilaxia odontológica bicarbonato de sódio/ ultrassom

– Motor elétrico

– Fotopolimerizador

– Aparelho de polimerização de resinas

– Compressor

– Armário com gaveteiro

– Foco cirúrgico

– Negatoscópio

– Toalhas e materiais descartáveis

– Pia para lavagem de materiais

   Recepção ou sala de espera

– Iluminação apropriada

– Poltronas para espera

– Mesa de apoio

– Suporte para revistas

– Mesa de apoio

– Purificador de água

– Copos

– Garrafa térmica para café

– Aparelho telefônico

– 1 computador desktop

– Mesa escrivaninha

– 1 Impressora multifuncional

– Material de escritório

– 1 aparelho televisor com medidas pertinentes à metragem do ambiente

    Banheiro

– Papel higiênico

– Sabonetes

– Álcool em gel

   Depósito (área para estocagem de produtos de limpeza)

– Armário

– Materiais de limpeza, em geral

    Área suja – CME

– Bancada de apoio

– Pia

    Área limpa – CME

– Autoclave

– Seladora

– Geladeira

– Materiais odontológicos, em geral.

– Armários

A escolha para a aquisição de equipamentos para uma clínica odontológica deve ser criteriosa. No processo de aquisição de equipamentos devem ser avaliadas as aplicações clínicas, o custo do equipamento e de sua manutenção e sua conformidade com as leis sanitárias do país. O custo de manutenções, o material de consumo, a disponibilidade de fornecedores destes materiais, a garantia de segurança aos usuários (pacientes e operadores) desses equipamentos, o custo de calibrações, o tempo de garantia, bem como o tempo médio de vida dos equipamentos e dos acessórios são informações decisivas para garantir a viabilidade econômica do uso dos equipamentos.

Assim, é necessário planejar antes da aquisição, o custo de manutenção mensal e/ou anual do equipamento, além de analisar o valor percentual que será gasto em manutenção, a necessidade e o custo de equipamentos para calibração, o valor das peças de reposição e dos acessórios, e o tempo de entrega dos mesmos. Recomenda-se fazer a previsão orçamentária para os insumos descartáveis ou os acessórios e partes que sofrem desgaste natural em função do uso.

Para o controle total dos equipamentos em um serviço de Odontologia é recomendável que se tenha o registro histórico do equipamento, formado por: relatórios de Manutenção Preventiva (MP) e Manutenção Corretiva (MC), histórico de incidentes, histórico de falhas técnicas e operacionais e outras informações pertinentes ao equipamento, além do seu custo total. Outro aspecto importante a ser considerado é o ergonômico, que busca respeitar as interações entre o ser humano e outros elementos de um sistema, de modo a otimizar o bem-estar humano e o desempenho geral do sistema.

Dicas importantes:

  • Listar os melhores equipamentos: procurar fabricantes reconhecidos e que prestem assistência técnica adequada, ou seja, rápida e eficiente. Pode-se optar pela montagem do equipamento, entretanto deve-se certificar que os componentes são de boa origem e executados por um técnico capaz e que preste a devida assistência. Não é possível paralisar o andamento do negócio e ficar esperando a boa vontade da assistência;
  • Definidas as configurações e possíveis fornecedores, é necessário orçar os equipamentos, comparando preços e condições de pagamento;
  • Fabricantes de equipamentos odontológicos usualmente promovem descontos de seus produtos em congressos, feiras e seminários. Mantenha-se informado.
  • Equipamentos de segunda mão podem ser uma solução mais barata e eficiente para início das atividades.
  • Recomenda-se a aquisição de sistema de segurança e seguro contra incêndios, acidentes, furtos, etc., em função do alto valor do maquinário e equipamentos adquiridos.
  • Deve-se prever a necessidade de contratação de serviços de pintura, elétrica e hidráulica.

Conclusão

Há muitas coisas a se considerar quando você está planejando comprar novos equipamentos para uma clínica odontológica, e a maioria destas considerações são muito específicas e devem ser analisadas de acordo com cada tipo de equipamento que você estiver pesquisando. No entanto, existem alguns princípios universais que devem ser levados em conta sempre que você estiver pensando em investir em melhorias para a sua clínica odontológica com a adição de novos equipamentos.

Primeiro, é importante ter um plano de como o equipamento será configurado e usado em sua clínica. Em seguida, certifique-se de que você e sua equipe receberão um suporte adequado a fim de obter o máximo de benefícios dos equipamentos.

Importante: Você deve considerar e planejar os investimentos em marketing para clínicas odontológicas, para que assim você possa obter o mais rápido possível o retorno de todos os investimentos que disponibilizou para montar uma clinica odontológica. Divulgue seus serviços e especialidades, enfatize seus diferenciais e faça com que seus pacientes saibam muito sobre todos os tipos de tratamentos que você oferece e também sobre o atendimento personalizado que cada um receberá ao optar por cuidar da saúde bucal em seu empreendimento!.

Não perca o nosso próximo artigo:

Como montar uma clinica odontológica: Matéria Prima e Mercadorias para os tratamentos odontológicos!

Até a próxima!