Impostos para engenheiros e arquitetos. É possível reduzir?

É impossível não sentir o impacto que os impostos causam no nosso bolso todos os dias. O Brasil é o segundo país mais cobrador de tributos da América Latina, perdendo apenas para Cuba. Em 2017, a carga tributária nacional chegou a 32,4% do PIB, conforme dados da Receita Federal. Diante desse cenário, tornar e manter seu empreendimento um sucesso vai além de ser bom nesse mercado que já está saturado há tempos. É necessário ter um planejamento tributário especializado que entenda o seu negócio e que busque soluções realmente eficientes para você economizar e lucrar mais.

Pensando nisso, a Proativa Consultoria Contábil reuniu algumas dicas direcionadas para Engenheiros e Arquitetos que buscam uma ajuda especializada para reduzir o volume de impostos de sua empresa, sem entrar em desacordo com a lei.

 

  • Aposte em ajuda especializada
    Já falamos acima, mas é importante reforçar que uma consultoria especializada faz toda diferença. Uma equipe contábil que conhece a realidade do seu negócio é capaz de encontrar soluções com mais eficiência. Empresas de Engenharia e Arquitetura fazem parte de um nicho muito específico, e podem ter oportunidades de redução de impostos que empresas contábeis não especializadas não consigam identificar. Procure a ajuda correta e torne seu negócio ainda mais rentável!

    Escolha o regime tributário correto
    Determinar o regime tributário da sua empresa, muitas vezes, não é uma tarefa fácil. Essa é uma escolha que deve ser tomada diante de uma análise do seu negócio, assim você garante que tudo está dentro da lei e que você não está pagando mais impostos que o necessário. Existem três tipos de regime: Simples Nacional, Lucro Real e Lucro Presumido. Eles se diferenciam, basicamente, pelo limite de faturamento. Caso você tenha dúvidas na hora de escolher o regime tributário da sua empresa, falamos novamente, procure uma ajuda especializada e evite perdas de dinheiro e de tempo!

    Aproveite os incentivos fiscais
    Investir em uma consultoria especializada permite que profissionais estudem com você possibilidades reais de encontrar incentivos fiscais para o seu negócio. Essa é uma saída para utilizar a lei ao seu favor e aproveitar os recursos que seriam destinados ao pagamento de impostos para investir na sua empresa, como na compra de recursos materiais, softwares de gerenciamento ou treinamentos para colaboradores.

    Tudo isso faz parte do planejamento
    Quem planeja, tem mais chances de tornar seu empreendimento bem-sucedido. Não cansamos de dizer isso aqui porque há muitos anos a Proativa Consultoria Contábil atua no mercado auxiliando empresas a alavancarem seus rendimentos. Existem diferentes tipos de planejamento tributário e você pode conhecê-los clicando aqui.

 

Respondendo à pergunta do título: é possível reduzir a carga tributária da sua empresa de engenharia ou arquitetura a partir de um estudo personalizado do seu negócio. Para isso, conte sempre com a qualidade técnica e atendimento diferenciado da Proativa! Entre em contato conosco e previna, corrija ou impulsione seu planejamento tributário!

Transformação digital – sua clínica ou consultório precisa?

Provavelmente você já deve ter ouvido falar da transformação digital. Essa é uma das tendências mais comentadas da atualidade e se tornou um processo de expansão em diversos setores, principalmente o da saúde. 

Mas o que de fato seria esse processo? São medidas que as empresas estão tomando para utilizar a tecnologia para melhorar o desempenho, aumentar o alcance e gerar resultados mais eficientes.É importante entender que essas mudanças englobam também a chegada de novos hábitos e comportamentos. Afinal, a tecnologia precisa ser utilizada como uma ferramenta para desbloquear potenciais humanos.

Na prática, já não existe outra saída. O mundo mudou e a transformação digital é algo imprescindível. Para clínicas e consultórios, isso significa melhorar a gestão, otimizar processos, diminuir a margem de erros, melhorar o atendimento e experiência do paciente e, inclusive, gerar novas oportunidades de negócio. Não é por acaso que a cada dia presenciamos o surgimento de mais e mais startups na área da saúde.

E agora, por onde começar?

Para que sua clínica ou consultório realize a transformação digital, o primeiro passo é enxergar o negócio de uma maneira completa, assim, com essa visão macro e micro, você conseguirá identificar as necessidades da empresa e investir com maior assertividade nas ferramentas de gestão.

Esse tipo de mudança exige planejamento, investimento em soluções tecnológicas e também treinamento para a equipe.

Quais são os benefícios?

As vantagens giram em torno dos pontos apresentados anteriormente. Por exemplo, a clínica ou consultório precisa ter um software de gestão que auxilie na otimização do tempo, que armazene dados relevantes para análises futuras – como entendimento de gastos, fluxo de caixa, dias e horários com mais movimento, procedimentos mais utilizados etc -, que seja de fácil consulta, que tenha uma navegação intuitiva e que também possua um serviço de suporte de qualidade.

O prontuário eletrônico também é uma solução muito eficaz. Ele permite que os profissionais tenham acesso ao histórico do paciente. Isso faz com que essas informações facilitem até um atendimento multiprofissional, sem contar que o médico ou dentista pode utilizar alguns recursos para discutir casos e encontrar alternativas melhores para os pacientes.

Também falamos sobre novas oportunidades de negócio. Um exemplo recente disso é a telemedicina que pode ser uma nova atividade na rotina dos profissionais de saúde. Essa área de atendimento ainda está sendo discutida e precisa se consolidar, mas a cada dia percebemos que a tecnologia avança e que ela continuará modificando todas as formas de consumir, trabalhar, estudar e se cuidar.

Se você ainda não iniciou o processo de transformação digital, procure profissionais especializado para te auxiliar nesse caminho. Caso precise de ajuda para planejar a gestão financeira e contábil, conte com os serviços da Proativa. É só falar com um dos nossos consultores!

Potencializar seus resultados: 8 dicas para tirar os projetos do papel

A primeira coisa que um empreendedor escuta ao falar de um novo projeto é a necessidade de ter um bom “PLANEJAMENTO”. Mas para que uma ideia saia do papel, antes é preciso haver um roteiro…

Exatamente! Para muitos, o plano de negócios parece ser um grande obstáculo, pois nele precisam constar informações que às vezes ainda não estão claras, ou ainda são insuficientes para criação do documento e para o alcance dos melhores resultados.

Então que tal, antes de mergulhar de cabeça em todo esse planejamento, parar para organizar as ideias e entender se seu projeto é viável, quais são os riscos e, assim, se preparar para começar essa incrível jornada rumo ao empreendedorismo.

Claro que uma boa ideia é essencial, porém, só isso não basta, para se posicionar bem perante o mercado e ter os resultados esperados, são necessárias algumas ações.

E para que você atinja seus objetivos e potencialize seus resultados, seguem 8 dicas para tornar seu projeto em realidade!

       1-Esteja atento ao principal;

Mais do que somente desenvolver um negócio, é preciso conhecer as necessidades dos seus clientes para estar totalmente preparado para todos os riscos e obstáculos que possam vir a surgir. Isso inclui analisar quais os órgãos públicos que estarão ligados ao negócio, seus concorrentes, ponto comercial e todas as informações que, de alguma forma impactam seu empreendimento.

      2-Entenda o funcionamento;

Faça uma lista detalhada de como irá funcionar seu negócio, observando o que será necessário para cada ação! Quando se começa uma empresa, é preciso analisar o seguinte:

  • Abertura da empresa.
  • Mercado regional ou nacional.
  • Marketing digital.
  • Despesas fixas e variáveis.
  • ROI.

Entre outros que somente um contador pode oferecer.

      3-Estipule datas;

Planeje quanto tempo deve levar para conseguir todas as autorizações e documentos para a abertura de seu estabelecimento, e o quanto isso custará. É muito importante saber quais os prazos para cada ação. Exemplo:

  • Emissão de alvarás.
  • Abertura da empresa.
  • Etc.

     4-Projete as atividades;

A dica aqui é seguir um passo a passo das atividades, detalhar ao máximo que puder e seguir uma definição de responsáveis por cada parte e quanto tempo irá durar cada ação, no começo o caminho pode parecer meio confuso e longo, mas com o tempo, tudo começa a se encaixar! Paciência é imprescindível em todas as fases.

     5-Planejamento financeiramente;

É fundamental ter um bom projeto financeiro e colocá-lo em prática, de forma detalhada, especificando quando e como será aplicado o dinheiro para cada coisa, assim você evita gastos desnecessários e não foge do orçamento.

     6-Atente-se a qualidade;

Sempre entregue tudo que prometeu, cumpra os prazos e mantenha a qualidade, defina regras de garantia e pratique a empatia. Pense como se você fosse o cliente, tente enxergar cada passo do processo como se você estivesse comprando um produto ou serviço, essas práticas simples podem ampliar sua visão e promover muito a sua marca.

     7-Mantenha boas relações interpessoais;

Reserve um tempo para manter boas relações com sua equipe ou sócios, isso ajuda a mantê-los motivados e engajados em todo o processo do seu projeto, um happy hour, ou uma reunião informal fará com que se sintam integrados e produtivos no trabalho, da mesma forma que uma maior qualidade de vida auxilia na vida profissional também.

     8-Promova Reuniões;

Tenha sempre um cronograma de reuniões com sua equipe e sócios, nelas precisam ser discutidos as ações e informadas as atividades a serem realizadas, lembre-se: reunir-se é muito importante, sempre reserve um tempo para isso, comunicação é tudo!

Por mais detalhado que seja seu planejamento, ao longo do caminho podem aparecer surpresas, por isso mantenha a calma, e sempre refaça suas conjecturas e acompanhe toda a execução do seu projeto.

Empreender envolve riscos, mas se bem calculados, podem potencializar seus resultados de forma ABSOLUTA.

Em caso de dúvidas, entre em contato conosco!

Você quer uma empresa de sucesso? Empreender requer disciplina!

Você deseja ter uma empresa de sucesso?

Ser um grande empresário e atingir todos seus sonhos e metas profissionais?

Não é raro no ser humano o desejo de empreender.

Segundo estatísticas coletadas pela Randstad Workmonitor, mais de 65% dos brasileiros querem se tornar empresários. Porém, o caminho que o empreendedor deve percorrer entre o sonho e a realidade requer muita dedicação e foco.

Ter uma boa ideia e querer colocá-la em prática já é um excelente começo, mas não é o suficiente.

A seguir, veja dicas valiosas de como ser um empreendedor de sucesso!!!

Tenha um plano!

Uma pessoa que deseja empreender e ter sucesso não deve contar com sorte. Abrir uma empresa envolve decisões e riscos, e para ter resultados positivos é preciso se planejar e agir assertivamente! Assim sua empresa sai do papel, como também terá chances incríveis de crescer e se desenvolver.

O planejamento deve englobar todas as possíveis áreas da empresa, como por exemplo, a financeira e a comercial e nelas devem constar informações como investimento e prioridades. Além disso você deve incluir no seu planejamento:

  • Tarefas e metas a serem realizadas
  • Avaliar público-alvo e localização
  • Entender mercado e concorrência
  • Entender investimento e custo benefícios.

Assim o planejamento deve estar presente no seu dia a dia, desde a concepção da ideia, até as atividades rotineiras da empresa. Portanto, foque em planejar e empenhe-se em se organizar.

Amor pelo que faz

Tendo em mente que empreender requer dedicação, foco e muita disciplina, é importante gostar daquilo que faz, para isso não se tornar um fardo na sua vida.

Pode até parecer desnecessário pensar em sentimentos no mundo corporativo, mas acredite, criar uma empresa consolidada em bases sólidas de amor e motivação, fará toda a diferença na sua vida profissional.

Quando você desempenha uma atividade qualquer que seja, tendo prazer no que faz, os resultados são sempre melhores.

Um empresário apaixonado pelo seu projeto, certamente transmite isso para todas as áreas, seja no momento de abrir uma empresa ou de desenvolvê-la ano a ano!

Liderança

Guarde bem essa dica, ela é preciosa.

A visão sobre o futuro, e em como fazer a diferença no mercado, são características fundamentais em um líder. E para ser um bom líder, mais uma vez é necessário pensar em disciplina e grupo. Liderar de forma eficiente exige grande empenho, disposição e ideias inovadoras, sempre com foco em melhorias empresariais.

Para isso esteja atento a vários sentidos de sua atuação, pois há chefes que são um fracasso e há líderes que são um sucesso e como gestor, você precisa e deve operar mudanças incríveis no contexto geral da empresa, para isso é preciso aprender a LIDERAR!

Fique atento às oportunidades!

Se sua meta é ter uma empresa de sucesso, mantenha-se em constante evolução. A pior coisa que pode acontecer a um empresário, é se perder dentro da sua zona de conforto. Ficar parado no tempo sem novos projetos e ambições.

Novas ideias e oportunidades podem surgir nas situações mais inusitadas, portanto, mantenha a mente aberta para coisas que inicialmente possam parecer sem sentido, talvez elas sejam ótimas oportunidades de negócio.

Como um bom líder e empreendedor de sucesso você deve aprender a perceber as oportunidades em qualquer situação!

O mais importante ao pensar em abrir sua empresa é entender completamente que o processo requer muita responsabilidade e foco e que manter a disciplina e organização irá facilitar muito a concretização de seus sonhos e ideais.

Acredite, se você se mantiver perseverante e determinado em seu processo criativo quanto ao empreendimento que deseja realizar, tudo fluirá mais facilmente.

Quando você consegue manter o equilíbrio, aliando boas ideias e ações estratégicas, a possibilidade de ter excelentes resultados e muito sucesso são altíssimas.

Portanto, concentre-se nos seus objetivos, mantenha sempre a firmeza de seus propósitos e assim atinja todas as suas expectativas!

Sucesso!

Caso queira ter um negócio realmente eficiente e produtivo, consulte-nos! Nós podemos ajudar!

4 Dicas de Contabilidade para Pequenas Empresas

Todo empreendedor que decide abrir uma empresa, tem um objetivo em mente: A Lucratividade do Negócio! No entanto, para que uma empresa seja verdadeiramente lucrativa, é preciso que seus gestores gerenciem suas contas com sucesso. Não é preciso que se tenha qualificação contábil para gerenciar as finanças da uma empresa de forma eficiente. Porém, é preciso que se tenha um excelente sistema de gestão que ofereça soluções eficazes para todos os problemas de gerenciamento de contas de sua empresa. Além do software, é fundamental contar com o apoio de uma assessoria contábil especializada em seu tipo de negócio, para integrar o sistema de gestão e otimizar os processos financeiros de sua empresa.

Converse com seu contador a respeito, de repente ele já trabalhe com algum sistema de gestão integrado e pode lhe oferecer este serviço para que sua contabilidade e seu financeiro estejam totalmente alinhados.

Ao gerir administrativamente uma pequena empresa, pequenos erros financeiros e contábeis, por mais simples que sejam, podem causar sérios problemas ao futuro do empreendimento. Por isso, é muito aconselhável esta integração entre a empresa e sua assessoria contábil, para além de se evitar problemas financeiros que possam comprometer a sustentabilidade do negócio, se possa também, realizar um bom planejamento financeiro e um planejamento tributário, de modo a se reduzir os custos com impostos e melhorar a rentabilidade da empresa.

Por isso, hoje resolvemos compartilhar algumas dicas de contabilidade para pequenas empresas, para que você, como gestor de um pequeno empreendimento corporativo consiga entender os prós e os contras de se ter um bom planejamento financeiro e uma gestão contábil eficiente.

1º Organização é Fundamental

A primeira dica que temos para você é: Mantenha todos os documentos financeiros de sua empresa organizados. Uma atitude simples de organização de todos os seus documentos referente as suas contas a pagar e suas contas a receber, pode gerar uma grande economia de tempo e reduzir consideravelmente as possibilidades de erros humanos que por ventura poderiam acontecer.

2º Você precisa manter seu foco em…

    • Previsões de fluxo de caixa  – A previsão de fluxo de caixa é a previsão das receitas e despesas mensais de sua empresa e é usada para identificar possíveis falta de liquidez para se cumprir com os compromissos financeiros do negócio.
    • Percentuais de lucro  – Os valores recebidos pelas vendas de seus produtos ou serviços, menos os custos fixos e variáveis para produção dos produtos ou serviços vendidos, é igual ao percentual de lucro de sua empresa.
    • Ponto de equilíbrio  – O ponto de equilíbrio de um negócio é quando o rendimento total é igual às suas despesas. Uma vez alcançado o seu ponto de equilíbrio, você está pronto para começar a ter lucro.

Os três aspectos acima são importantes indicadores de gestão financeira para o seu negócio. Eles também fornecem feedback sobre o desempenho atual e o futuro provável de sua empresa.

Tente manter uma rotina eficiente de controle em seu estoque e verifique se a quantidade de itens registrados no sistema é a mesma que consta fisicamente armazenada.

3º Mantenha uma rotina semanal de revisão contábil/financeira

Manter uma rotina semanal de controle e revisão em seu fluxo de caixa resultará em um processo contábil suave ao final de cada mês, para que assim, se consiga gerar relatórios com dados financeiros precisos para que os gestores possam tomar as melhores e mais assertivas decisões para o bem do negócio.

4º A utilização do sistema de gestão é fundamental

Não basta apenas ter uma pessoa competente para administrar o financeiro de uma empresa. O sucesso empresarial depende de uma série de fatores, isto é, ter uma pessoa competente, um excelente sistema de gestão integrado à sua assessoria contábil e o acompanhamento e monitoramento de seu contador para que todos os processos estejam muito bem alinhados. A utilização de um sistema de gestão é fundamental para a organização e fidelização dos dados e processos, pois, caso você troque de funcionário por qualquer motivo, outro colaborador possa ser facilmente treinado e assim, continuar o mesmo processo padrão que o anterior.

Conclusão

Um bom sistema de gestão pode simplificar, automatizar e acelerar muitas das tarefas que você executa em sua pequena empresa no todos os dias. Mas, o uso da tecnologia para ajudar na gestão de sua empresa pode fazer mais do que isso. Ao implementar  um bom sistema de gestão, customizá-lo de forma adequada às suas necessidade e integrá-lo aos sistemas contábeis de sua assessoria contábil contratada, você poderá transformar esse processo financeiro/contábil tecnológico em um dos pontos mais fortes da sua gestão empresarial, permitindo que sua gestão seja mais eficiente, mais produtiva e mais sensível às necessidades reais de seu negócio e de seus clientes.

Esperamos que estas dicas de contabilidade para pequenas empresas o ajudem na gestão financeira de seu negócio! Se precisar de auxílio e mais informações sobre como implantar um sistema de gestão eficiente em sua empresa e integrá-lo ao sistema contábil de seu contador, entre em contato com sua assessoria contábil contratada, pois com certeza, eles poderão lhe ajudar e lhe apoiar em todos estes processos.

Se ainda tiver dúvidas, compartilhe as mesmas nos comentários abaixo. Teremos um imenso prazer em interagir com você!

Até a próxima!

POR QUE A GESTÃO FINANCEIRA É TÃO IMPORTANTE PARA OS NEGÓCIOS?

A Gestão Financeira de uma empresa abrange mais do que manter um conjunto preciso de livros e balanceamento da conta corrente de seu negócio. Você deve gerenciar suas finanças para que você não gaste desnecessariamente e assim continue preparado para todas as despesas fixas e variáveis de seu empreendimento, bem como para distribuir os lucros entre os sócios.

Suas responsabilidades de gerenciamento financeiro afetam todos os aspectos do seu negócio. Uma empresa que vende bem, mas tem má gestão financeira pode falhar. Isto é um fato mais comum do que a maioria dos empreendedores imaginam.

Por isso neste artigo vamos falar sobre a importância da gestão financeira para os negócios.

Investimentos

Você pode comprar ativos para gerar renda. Porém, todas as suas avaliações financeiras sobre os custos deste ativo para o seu fluxo de caixa devem equilibrar a quantidade de renda que tal ativo vai produzir em relação ao montante que o mesmo vai custar. Se você gerenciar seu fluxo de despesas de capital de forma eficaz, você não irá sobrecarregar sua empresa, emprestando muito para os ativos que não fornecem renda suficiente para justificar a despesa.

Fluxo de Caixa Operacional

Você deve gerenciar seu fluxo de caixa para que sua empresa sempre tenha o suficiente em mãos para pagar despesas fixas, tais como, aluguel, utilitários, telefone, luz e água, folha de pagamento e suprimentos. Isso significa que você deve olhar para os meses futuros e observar quando você receberá suas faturas de vendas e comparar isso com as datas de vencimento de suas contas a pagar.

Você pode gerenciar seu fluxo de caixa encurtando a quantidade de tempo que você dá aos clientes para lhe pagar e renegociando as datas de vencimento com os fornecedores. Se você deixar de gerenciar o fluxo de caixa de forma eficaz, você pode não ser capaz de pagar as despesas e manter sua empresa operando.

Redução das Despesas

Uma das suas responsabilidades da gestão financeira de sua empresa é manter os custos o mais baixo possível. Você pode negociar preços mais baixos com seus fornecedores, reduzir o número de funcionários em sua empresa, reduzir o uso de energia e comprar materiais de escritório no atacado. Se você não monitorar e gerenciar todos os seus custos, sua empresa sempre terá que aumentar as vendas drasticamente para pagar as despesas crescentes.

Planejamento tributário

A legislação tributária no Brasil é muito complexa e afeta diretamente a gestão financeira de uma empresa, pois a mesma não pode deixar de cumprir com cada uma de suas obrigações fiscais. Isso implica, por exemplo, na formação dos preços dos produtos ou serviços oferecidos ao consumidor final.

Sendo assim, uma das funções principais da gestão financeira empresarial inclui o planejamento tributário para o devido cálculo das alíquotas e o pagamento dos impostos. Isso envolve certificar-se de que você terá dinheiro em caixa para pagar os impostos apurados a cada mês ou a cada trimestre.

A concorrência no mundo corporativo é selvagem, e a sustentabilidade financeira de uma empresa depende também da redução de seus custos fiscais para que a mesma se mantenha competitiva em seu mercado de atuação.

O Planejamento Tributário é mais que uma necessidade, é um fator de sobrevivência para uma empresa que planeja o crescimento e a longevidade corporativa. Por isso, é uma ferramenta indispensável para a gestão financeira empresarial.

E você, como é a gestão financeira de sua empresa? Você tem trabalhado estes 4 importantes aspectos de modo à ter sucesso total na gestão do negócio? Você sabia que o contador é um parceiro fundamental para que a gestão financeira de sua empresa seja bem sucedida?

Compartilhe sua experiência conosco. E se precisar de ajuda, é só entrar em contato.

Até a próxima!

COMO MONTAR UMA CLÍNICA ODONTOLÓGICA: QUAIS OS INVESTIMENTOS NECESSÁRIOS?

Ter um planejamento é fundamental para qualquer empresa que deseja iniciar suas atividades de forma sólida e sustentável. Um empreendedor que tenha uma boa habilidade no planejamento pode se antecipar aos possíveis problemas e evitar ao máximo, incidentes que possam gerar estresse, perda de dinheiro, desafios e problemas que podem afetar a estabilidade da empresa.

É por meio do plano de negócio que o empreendedor dentista poderá estabelecer os serviços e especialidades que serão disponibilizados em sua clínica odontológica, a maneira como serão prestados tais serviços, como será o desempenho da empresa perante a concorrência, como atrair mais clientes/pacientes para o consultório, montar um ambiente que suporte todas as necessidades de pacientes e colaboradores, e quais profissionais contratar para execução dos serviços oferecidos.

Neste, que é o nosso 12º post da série: COMO MONTAR UMA CLÍNICA ODONTOLÓGICA, falaremos sobre um dos itens fundamentais do seu plano de negócio: Qual o investimento inicial para montar uma clínica odontológica? É a partir deste investimento que outras questões relacionadas com a empresa serão planejadas.

QUAIS OS INVESTIMENTOS NECESSÁRIOS PARA MONTAR UMA CLÍNICA ODONTOLÓGICA?

A abertura de uma clínica odontológica requer um investimento considerável para se iniciar suas atividades, principalmente por conta dos equipamentos que precisarão ser comprados, tais como cadeiras apropriadas, armários, alguns tipos de máquinas, equipamentos específicos, assim como uma diversidade muito grande de materiais. A adequação do espaço físico também é outra necessidade provável, sendo a estruturação e organização condições para a comodidade dos clientes e para o atendimento à legislação vigente.

O investimento para início das atividades de uma clínica odontológica varia de acordo com o porte do empreendimento e da estrutura pretendida para o negócio. Considerando uma clínica de pequeno porte, será necessário um investimento de cerca de aproximadamente R$ 65 mil, a ser alocado majoritariamente na adaptação do local e compra de móveis, equipamentos e instrumentais, incluindo:

DESCRIÇÃO TOTAL

Reformas e adaptação do Imóvel R$ 10.000,00
Fachada R$ 1.300,00
Abertura da Empresa R$ 1.800,00
Serviços de publicidade e marketing R$ 1.800,00
02 microcomputadores     R$ 3.200,00
02 impressoras multifuncionais      R$ 1.000,00
02 aparelhos telefônicos + linha  R$ 600,00
Contratação de internet banda larga R$ 250,00
Aparelho refrigerador    R$ 900,00
Purificador de água           R$ 500,00
02 ar condicionado 9000 BTUS(com instalação) R$ 2.500,00
Móveis e utensílios para escritório                   R$ 4.500,00
Equipamentos odontológicos                    R$ 26.000,00
Instrumentais odontológicos (clínicos e cirúrgicos)        R$ 5.000,00
Material de consumo odontológico e utensílios    R$ 5.000,00
TOTAL GERAL R$   64.350,00

Observação: Os valores contidos nessa cotação indicam a compra de equipamentos novos, entretanto, deve ser considerada a aquisição de materiais usados em bom estado de conservação. Outro fator relevante na aquisição de materiais odontológicos é a vasta disponibilidade de produtos de diferentes marcas (nacionais e importadas) que variam entre 10% e 80% de preço umas das outras, fato que pode diminuir os gastos para quase a metade do investimento aqui apresentado.

  • Valores com aluguel de imóvel não inclusos;
  • Valores com aquisição de imóvel não incluso.

Conclusão

O importante para que sua clínica odontológica seja realmente um sucesso e lhe traga os retornos esperados, é que antes de tudo você realmente planeje muito bem cada etapa do processo de abertura e funcionamento de seu empreendimento.

Independentemente se você está investindo numa nova clínica ou numa clínica que já atua há algum tempo, quanto mais você estruturá-la de forma adequada, melhores serão suas chances de sucesso. Por isso, não economize no planejamento e conte com o apoio de profissionais experientes na análise de custos, como um contador, por exemplo, pois ele lhe trará dados precisos sobre como você pode investir melhor os seus recursos e assim, iniciar suas atividades de forma segura e sustentável, fatores essenciais para o crescimento de qualquer negócio.

Pense nisso e muito boa sorte!

Até o nosso próximo post da série: COMO MONTAR UMA CLÍNICA ODONTOLÓGICA: O CAPITAL DE GIRO

Fonte referência: SEBRAE

COMO MONTAR UMA CLÍNICA ODONTOLÓGICA: MATÉRIA PRIMA E MERCADORIAS PARA OS TRATAMENTOS ODONTOLÓGICOS!

Chegamos ao nosso 7º artigo da série COMO MONTAR UMA CLINICA ODONTOLÓGICA. Até aqui falamos desde os conceitos iniciais até os equipamentos necessários para se montar uma clínica odontológica de sucesso. Hoje os especialistas do SEBRAE falam sobre a compra de materiais e estoque dos suprimentos necessários para que os tratamentos odontológicos sejam bem sucedidos.

Matéria Prima/Mercadoria

A gestão de estoques no varejo é a procura do constante equilíbrio entre a oferta e a demanda. Este equilíbrio deve ser sistematicamente aferido através de, entre outros, os seguintes três importantes indicadores de desempenho:

Giro dos estoques: o giro dos estoques é um indicador do número de vezes em que o capital investido em estoques é recuperado através das vendas. Usualmente é medido em base anual e tem a característica de representar o que aconteceu no passado. Obs.: Quanto maior for a frequência de entregas dos fornecedores, logicamente em menores lotes, maior será o índice de giro dos estoques, também chamado de índice de rotação de estoques.

Cobertura dos estoques: o índice de cobertura dos estoques é a indicação do período de tempo que o estoque, em determinado momento, consegue cobrir as vendas futuras, sem que haja suprimento.

Nível de serviço ao cliente: o indicador de nível de serviço ao cliente para o ambiente do varejo de pronta entrega, isto é, aquele segmento de negócio em que o cliente quer receber a mercadoria, ou serviço, imediatamente após a escolha; demonstra o número de oportunidades de venda que podem ter sido perdidas, pelo fato de não existir a mercadoria em estoque ou não se poder executar o serviço com prontidão.

Portanto, o estoque dos produtos em uma clínica odontológica deve ser mínimo, visando gerar o menor impacto na alocação de capital de giro. O estoque mínimo deve ser calculado levando-se em conta o número de dias entre o pedido de compra e a entrega dos produtos na sede da empresa.

Abaixo segue relação de materiais destinados à atividade básica, considerando a atuação em clínica geral e pequenas cirurgias.

  • IRM (Intermediate Restorative Material) – Material Restaurativo Intermediário;
  • Ionômero de vidro;
  • Resinas (A1, A2, A3, A3,5, A4, B1, T, 0A2, OA3);
  • Pasta de polimento resinas;
  • Tiras de poliéster;
  • Matriz metálica;
  • Tiras de lixa metálicas;
  • Cunhas de madeira;
  • Discos soflex;
  • Pasta profilática;
  • Flúor tópico;
  • Flúor verniz;
  • Selante;
  • Paramono;
  • Tricresol;
  • Formocresol;
  • Tartarite;
  • Bicarbonato de sódio;
  • Cariostático;
  • Cimento cirúrgico;
  • Hemostesin;
  • Dycal;
  • Anestésicos com vaso;
  • Anestésico sem vaso;
  • Anestésico tópico;
  • Dessensibilizante;
  • Cimento endodôntico;
  • Cones guta;
  • Cones acessórios;
  • Hipoclorito;
  • EDTA;
  • Clorexidine 0,12%;
  • Clorexidine 2%;
  • Sugadores;
  • Roletes de algodão;

 

Para a aquisição do material é necessário que o empreendedor dentista realize um bom planejamento, contando com a realização de orçamentos para a compra dos produtos e materiais necessários para o consumo da clínica odontológica. É necessário dimensionar adequadamente os materiais a serem adquiridos para não incorrer em erros.

A relação com fornecedores deve ser estabelecida com muito cautela. Existem vários profissionais interessados em comercializar produtos que podem ter origem duvidosa ou em vias de serem proibidos pela ANVISA. Assim, ao escolher seus fornecedores, verifique se atendem às exigências dos demais órgãos de controle, como a Vigilância Sanitária. É necessário estar atento às notícias sobre legislação, além de produções científicas advindas de fontes seguras de pesquisa.

Ao montar uma clínica odontológica, você, como dentista empreendedor, deve levar em consideração que o planejamento é o que mais importa no início das atividades.

Há um ditado que diz: Se você deixar de planejar, você planeja falhar.” Isso é especialmente verdadeiro no início de qualquer novo negócio. Logo, pense nisso ao planejar a compra de equipamentos e dos materiais e suprimentos necessários para o funcionamento de sua clínica odontológica.

No 8º artigo de nossa série, falaremos sobre:

Como montar uma Clínica Odontológica: A Organização dos Processos Produtivos.

Até a próxima!

Fonte: SEBRAE

Leia Também: A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE NO CONSULTÓRIO ODONTOLÓGICO

Você conhece todas as regras para transformar seu comércio em um e-commerce de sucesso?

Existem vários aspectos a serem levados em consideração quando se decide abrir um comércio, isto é, você deve saber o tipo de produto que vai vender e onde será o local da sua loja, como será a decoração deste ponto de venda, o atendimento aos clientes e muito mais.

Um dos fatores mais importantes que você deve levar em consideração é:  Quem é o seu cliente e por que ela irá comprar de você?”

Talvez sua resposta seja: Eu quero clientes de todos os tipos e de todos os lugares, velhos, jovens, homens, mulheres, gays – todos eles. Isso soou familiar? Cada comerciante ao iniciar um negócio acha que pode simplesmente abraçar uma cidade inteira, região ou estado e ser muito bem sucedido. Será que é assim mesmo?

Antes de mais nada, temos uma notícia a lhe dar: Seus braços não são tão grandes para você poder abraçar o mundo, e “abraçar o mundo com as pernas” pode ser uma estratégia “Kamikaze” para qualquer tipo de comércio”.

Para que você tenha sucesso nos negócios, é preciso estreitar o seu foco. Então responda rapidamente: quem é o cliente que compra de você e para quem você quer vender? Ao definir isso, você terá dado um grande passo para definir sua estratégia de negócios.

Segundo, você deseja ampliar os negócios? Se a resposta for positiva, como você pretende fazer isso? Você pretende comprar ou alugar novos pontos de vendas físicos ou pretende expandir sua geo-localização atuando na web?

Se a sua pretensão for atrair um número maior de clientes, independente da sua localização física, projetar um e-commerce pode ser a decisão mais assertiva. Mas, você sabe como transformar o seu comércio em um e-commerce de sucesso?

Para quem deseja abrir um e-commerce é preciso legalizar a empresa virtual, pois se trata de uma organização que é constituída da mesma maneira que uma loja física.

Mesmo que a sua operação de vendas seja totalmente virtual, também será necessário ter um plano físico para definir, por exemplo, estoque e logística para trabalhar atender bem aos seus clientes. Por esse motivo, ter um contador ao lado é sempre essencial!

Com as facilitações tecnológicas trazendo cada dia mais variedades e flexibilidades para as transações de compra e venda, o empreendedorismo ganha força e o e-commerce gera grande potencial para as empresas.

Isso porque comprar se tornou prático, rápido e muitas vezes, mais econômico.

Muitos consumidores viram nessa modalidade de vendas a oportunidade de adquirir seus produtos através de pesquisas por oportunidades com melhor custo benefício e sem sair de casa.

Com isso, empreender no mundo virtual se tornou uma oportunidade de sucesso para você que deseja expandir os negócios.

Neste artigo elencamos algumas regras para que você possa avaliar e estruturar a sua decisão de expandir seus negócios para a web. Boa leitura!

Regra 01 – Seja Profissional

Montar um negócio virtual, embora parecer para muitas empresas uma necessidade secundária, deve ser encarado de modo profissional para se alcançar o sucesso.

É muito comum encontrar nesse meio, várias oportunidades de aquisição de uma estrutura de lojas virtuais gratuitas, no entanto sem adequação profissional. Este tipo de “sites gratuitos” é indicado apenas para amadores e não para empresas que desejam crescer e se estruturar no meio.

Você precisa pensar no tráfego que seu site terá, precisa pensar na estrutura de conteúdo, disposição das páginas, experiência do usuário, engenharia para os motores de busca da web (SEO para o Google), dentre outros fatores. Você acha mesmo que dá para fazer tudo isso com um “site gratuito” e sem o auxílio de profissionais especializados no assunto?

Com isso, busque sempre trazer o profissionalismo para o seu negócio. Investir nesse meio é vantajoso e muito lucrativo, e é fundamental para o sucesso do negócio. Portanto, da mesma forma que investiu na arquitetura do seu negócio físico, invista na sua infraestrutura virtual.

Regra 02 – Faça um Planejamento do seu e-commerce

Assim como em tudo que se deseja obter o sucesso, Planejar é a chave do empreendedorismo. Empreender na web com um e-commerce não é diferente.

Planejar sua empresa virtual, como será elaborada estruturalmente, quem será responsável pela atualização e controle da mesma, enfim, o planejamento é a alma do negócio.

Regra 03 – Estude o seu público virtual

Um plano de negócios bem estruturado tem como base o público alvo a que se deseja alcançar. Saber quem é o seu público alvo é fundamental para se definir metas, propósito e assim obter sucesso no mundo dos negócios.

Saber quais as suas necessidades, o que os atrai, quais os horários de maior procura dos seus produtos, entre muitas outras questões são importantes para saber como agir em seu segmento.

Regra 04 – Esteja sempre atento aos concorrentes

Com a facilidade na busca por produtos, é importante sempre estar atento à concorrência.

Isso porque se não o fizer, facilmente será “passado para trás” nesse meio virtual. Estar atento aos preços, promoções, meios de pagamentos e novidades é de grande valia profissional.

Regra 05 – Pesquise as opções e formas de pagamentos para o seu e-commerce

Mais do que trazer produtos bons e à preços acessíveis, é importante também definir meios de pagamentos para oferecer a seus clientes virtuais.

Isso porque este tipo de condições facilitadas atrai cada dia mais clientes aos sites.

Regra 06 – Defina suas estratégias de Marketing

O Marketing é sempre imprescindível em todos os negócios. Isso porque ele é responsável pela divulgação da imagem da empresa e captação de cada vez mais clientes. Além do site, invista em mídias sociais como Facebook, Instagram e Youtube, dentre outros que possam estreitar o seu relacionamento com seu público.

Logo investir nesse tipo de técnica empresarial é importante em todos os segmentos, principalmente no segmento virtual pela variedade de ofertas nesse ambiente.

Regra 07 – Nunca descuide do atendimento virtual

O cliente virtual é aquele que espera ter as suas dúvidas sanadas em um curto espaço de tempo. Isso porque é muito fácil para o mesmo buscar outras empresas que possam fazer o mesmo.

Estar sempre atento ao atendimento virtual ao cliente é a chave para alavancar qualquer relacionamento comercial pela web.

Regra 08 – Estruturar suas condições logísticas

Não adianta vender a preços competitivos e com facilidades de pagamentos se não conseguir atender as entregas devido às demandas.

Estruturar também as condições logísticas é importante para manter a confiabilidade do cliente e ganhar cada vez mais clientes.

Regra 09 – Mantenha-se sempre atualizado

Por fim, para se manter cada vez mais estruturado nesse ambiente virtual,  estar sempre atualizado é imprescindível.

Utilizar de tecnologias adequadas para controle e monitoramento de novas tendências e atualizações de seu mercado é muito importante neste segmento.

Regra 10 – Não descuide da contabilidade

Contabilizar as vendas físicas já não é tão simples, imagine então quando se trata de vendas virtuais? As coisas podem se tornar complicadas.

Com isso, é importante sempre manter a organização dos dados e contar sempre com o auxílio de um contador, pois o mesmo é quem cuidará do envio das informações ao fisco, da geração das guias de impostos e irá gerar dados contábeis precisos para suas melhores tomadas de decisão rumo ao sucesso do seu e-commerce.

Agora que você já sabe o que fazer para o seu comércio se tornar um e-commerce de sucesso, chegou a hora de levantar as mangas e planejar um futuro promissor como empreendedor.

Boa sorte e até a próxima!

 

5 maneiras de gerenciar as suas “contas a receber” de forma mais eficiente

Administrar um negócio próprio é o sonho de muitos empreendedores. No entanto, quando a prática vem à tona nada é tão simples quanto possa parecer.

São muitas atribuições e tarefas que o empreendedor precisa executar na sua rotina. E uma das tarefas mais importantes a qual o empreendedor deve executar com muito critério se refere a administração financeira do negócio.

O setor financeiro de uma empresa é um dos setores mais importantes para a sobrevivência da mesma, uma vez que administra aquilo que a faz pulsar e gerar recursos necessários para o bom andamento da mesma.

Sendo assim, todo cuidado é pouco, toda a organização é necessária e ter o controle é imprescindível.

Você já parou para pensar que administrar as contas a receber é imprescindível no gerenciamento financeiro? Uma vez que facilita a visualização das entradas e as analisa as condições atuais e futuras das necessidades das contas a pagar.

Então para facilitar o crescimento do seu negócio e maximizar o bom andamento da Gestão Financeira dele, fique atento às algumas dicas para tornar o seu controle de Contas a Receber mais eficiente.

01 – Organização é a alma do negócio

Todos sabem que qualquer ambiente organizado se torna mais produtivo não é mesmo?

Isso ocorre devido a não ter que perder tempo procurando informações e nem mesmo sofrer prejuízos com as tais perdas. E por falar em prejuízo, se você quiser evitá-los, você precisa de uma gestão contábil muito eficiente.

Minimizar os custos e os gastos é importante para qualquer negócio, sendo assim a organização é imprescindível para a área financeira, exatamente pela precisão nas informações.

Mantenha sempre organizada as contas, os comprovantes e os documentos necessários na rotina do dia a dia.

02 – Delimitar os valores é imprescindível!

Definir as quantias que deverão ser usadas é importante no controle financeiro e mais ainda para controle das contas a receber.

Organizar e delimitar os valores é essencial para planejamento de gastos futuros e melhoria do controle dos mesmos.

A análise deve envolver as quantias que poderão ser incluídas no planejamento, assim como as quantias já recebidas.

Na delimitação dos valores é importante trabalhar com valores abaixo do risco, afinal a projeção poderá sair fora do real, uma vez que existe o fator “inadimplência” por conta de recebimentos de clientes, que pode impactar no faturamento da empresa.

03 – Cobrar também é necessário

Realizar cobranças pode ser um tanto incômodo, principalmente para o novo empreendedor.

O fato é que entrar dinheiro para o fluxo de caixa é essencial para a sobrevivência de qualquer negócio, logo a cobrança se torna necessária.

É claro que a empresa tem um nome a zelar e necessita de fazê-lo para crescer. Com isso a cobrança deve ser feita de modo ético, social e dentro da legislação.

04 – Pagamento antecipado pode trazer bons resultados

Antecipar os pagamentos pode ser uma ótima estratégia de economia. Isso porque, muitas contas se pagas antes do vencimento, evitam o acréscimo de correções, multas e ainda juros caso sejam atrasadas.

Com isso pagar antecipado pode trazer bons resultados no fluxo de caixa da empresa, além de minimizar os acúmulos de contas a pagar que em algum momento pode ser superior às contas a receber, buscando sempre o equilíbrio das contas de entradas e saídas.

05 – Automatizar para melhorar

Automatizar os processos envolve algum investimento, ainda que mínimo. No entanto pode ser a solução de muitos gargalos em uma organização.

No controle financeiro não é diferente. A automatização dos processos facilita o dia a dia além de gerar menos retrabalho e deste modo, menos prejuízos.

E por fim…

Agora que você já sabe como melhorar ainda mais o controle de Contas à Receber, basta colocar em prática essas técnicas e fazer crescer cada dia mais o seu empreendimento. A contabilidade do seu negócio agradece e o seu bolso também!