10 coisas que você não aprendeu na faculdade sobre Marketing para Clínicas Médicas!

Nos últimos anos vem crescendo o número de clínicas médicas no Brasil e isso ocorre pelo fato de o brasileiro ter um espírito empreendedor, buscando cada profissional trabalhar por conta própria.

Para tornar-se um profissional independente, contudo, é preciso aplicar algumas técnicas de marketing para clínicas médicas, atraindo maior número de clientes e podendo desenvolver e ampliar sua empresa,

O marketing para clínica médica pode ser feito de diversas formas, lembrando sempre que, a exemplo de algumas profissões, como, por exemplo, a de advogados, deve seguir alguns critérios particulares.

Grande parte dos profissionais médicos que abrem consultórios e clínicas médicas encontram situações complicadas, onde o atendimento dos clientes não cobrem os custos da empresa. E uma das maiores dificuldades está exatamente na atração de pacientes para seu empreendimento.

Por isso, algumas perguntas permeiam a mente dos médicos empreendedores, tais como:

  • Como atrair pacientes para a minha clínica médica?
  • Posso utilizar o marketing para clínicas médicas para divulgar e destacar a clínica em meio a tantas outras no mercado?

Neste artigo vamos falar sobre essa prática, especificamente, mostrando como os profissionais de medicina podem utilizar estratégias de marketing para clínicas médicas e conseguir atrair mais clientes/pacientes para seus serviços:

        1- O marketing para clínicas médicas exige profissionais qualificados

O primeiro ponto a entender é que para cada área existe um tipo de profissional qualificado. Os médicos conhecem sua área e podem prestar atendimento aos que o procuram, resolvendo problemas relacionados à saúde. Para a criação de estratégias de marketing para clínicas médicas realmente eficientes é necessário a participação de profissionais especializados em marketing. Portanto, para que a divulgação de sua clínica médica seja precisa e efetiva é necessário buscar ajuda de profissionais dessa área.

         2- O marketing para clínicas médicas deve seguir o código de ética

Para uma estratégia efetiva de marketing para clínicas médicas, é necessário que os profissionais conheçam o código de ética dos profissionais médicos, que estabelecem determinadas regras para a divulgação dos serviços prestados. O código de ética, por exemplo, determina que o médico não pode fazer propaganda sensacionalista, ou seja, não pode confundir ou constranger o paciente. Conhecendo o código de ética médico é possível se fazer um marketing adequado e eficiente para sua clínica médica evitando qualquer punição por parte do CFM – Conselho Federal de Medicina.

        3- Marketing para clínicas médicas na internet

A presença na internet é essencial nos tempos atuais para qualquer empresa e uma clínica médica não foge disso. A internet é extremamente importante para a clínica ser encontrada por pacientes em busca da solução de algum problema. A clínica médica pode montar um site que permita ao paciente entrar em contado com facilidade, com algumas funcionalidades para o paciente, como um chat ou um agendamento de consultas.

        4- Marketing de conteúdo para os pacientes

A maior inovação da internet em termos de marketing é a produção de conteúdo relevante. Os usuários gostam de conhecer e de saber sobre tudo e sobre todos os assuntos. Oferecer conteúdo relacionado à atividade da clínica médica e que resolvam a “dor” de seus pacientes é uma das melhores estratégias marketing para clínicas médicas.

        5- Consultoria médica como ação de marketing

Muitas vezes apenas postar bons conteúdos pode não solucionar os problemas que possíveis clientes possam ter. A disponibilização de um meio de comunicação onde o paciente possa se expressar, possa colocar suas dúvidas, é um meio de atraí-lo para a clínica médica. Criar um fórum no site é um meio de fazer marketing para clínicas médicas que traz excelentes resultados. Por isso, crie meios de interação com seus pacientes, responda suas dúvidas e crie um relacionamento com seu público alvo.

        6- Contato direto com os pacientes

O contato com os clientes através da internet pode mostrar a eles que o profissional que o atendeu está preocupado com sua saúde. Criar um canal de contato através de e-mail – já que saúde é um assunto confidencial – irá criar mais confiança no paciente e maior fidelização para a clínica médica. Um simples e-mail nos dias seguintes à consulta e ao início do tratamento pode criar essa fidelização.

        7- Marketing para clínicas médicas nas redes sociais

O site é apenas uma parte da presença digital da clínica médica. Além do site, pode-se criar uma fanpage nas redes sociais, possibilitando maior proximidade entre a clínica médica e os pacientes. A fanpage em redes sociais pode ter postagens de dicas de saúde relacionadas à especialidade da clínica, o que vai fazer com que os seguidores comecem a manter sua clínica na memória. Atenção, no entanto: é preciso ter uma fanpage e não um perfil, já que a fanpage permite funcionalidades diferenciadas, permitindo maior contato com os clientes.

        8- O marketing para clínicas médicas exige uma marca forte

A marca é importante para a clínica médica, principalmente para mostrar confiança e para ser lembrada por todos. Para um médico, os serviços e o atendimento devem ter prioridade, já que é isso que vai mexer diretamente com a confiança e com a percepção dos pacientes. Uma clínica médica deve evitar nomes estranhos, cores carregadas ou logotipos que não estejam associados à especialidade. É importante também investir em impressos, como receituário, envelopes, pastas, com um logotipo que reforce a marca da clínica médica.

        9- O melhor marketing para clínicas médicas: bom atendimento

Excelência no atendimento, com atenção diferenciada para os pacientes, contato após a consulta, lembretes através no whatsapp ou sms antes de uma consulta, tudo são detalhes que tornam a clínica médica diferenciada no seu meio. São estratégias que fortalecem a imagem da clínica e transmite maior confiança aos clientes. O atendimento inadequado é a primeira forma de espantar clientes e, quando a clínica ganha reputação, consegue manter a fidelidade dos clientes.

       10- Marketing para clínicas médicas com o relacionamento

Mesmo em meio a tanta tecnologia oferecida pela internet e pelos meios de comunicação, ainda temos uma das técnicas mais eficazes de marketing para clínicas médicas: o bom relacionamento com os clientes e a propaganda boca a boca. Quando se segue as dicas acima, se mantém um excelente atendimento, cria-se condições para o bom relacionamento e, quando se tem um bom relacionamento, tem-se pessoas que elogiam a clínica médica. A equipe de atendimento deve ser bem treinada, para dar toda a atenção necessária aos clientes, principalmente porque, quando procuram a clínica, estão mais sensíveis e precisam de cuidados especiais.

Conclusão

Mesmo dentro da rigidez da ética médica com relação ao marketing para clínicas médicas, é possível aplicar boas estratégias para divulgação. Se você está precisando aumentar o número de pacientes, procure por profissionais de marketing especializados e exponha seus problemas e anseios. Certamente você encontrará a melhor solução.

Nós podemos te ajudar com este e outros assuntos, referente a gestão, finanças e contabilidade para clínicas médicas. Venha tomar um café conosco, será um prazer receber você!

Até breve!

Controle financeiro para médicos: saiba como se organizar!

O controle financeiro para médicos deve ser feito em seu consultório ou clínica, de modo à atender às necessidades da clínica  ou em planilha pessoal para atender as necessidades financeiras particulares do médico. Porém, para um médico gestor de uma clínica médica manter o controle financeiro da mesma ou até mesmo o seu controle financeiro pessoal, pode ser uma tarefa um tanto complicada, já que a profissão costuma ter diferentes formas de renda ligadas à pessoa física, à pessoa jurídica ou à clínica.

O médico empreendedor precisa ter ciência que, para manter o controle financeiro corporativo ou pessoal, exige um nível de organização de todas as contas da clínica em um sistema ou aplicativo, separando os gastos pessoais dos gastos empresariais e fazendo a projeção de rendimentos e de despesas para se programar, tornando assim a gestão financeira mais eficientes, evitando principalmente, os riscos de cair na malha fina da Receita Federal.

Vamos analisar como deve ser feito um controle financeiro para médicos com algumas recomendações para otimizar as finanças e garantir a continuidade da clínica, mantendo todas as contas em dia:

Primeiro passo: montar o fluxo de caixa, facilita o controle financeiro para médicos

Seja numa clínica mantida como empresa jurídica ou através de atividade médica exercida como profissional liberal, o controle financeiro para médicos exige a criação do fluxo de caixa. Assim, é possível manter o controle sobre todas as atividades, tais como, contas a pagar e a receber, sobre rendimentos de outras fontes e pagamentos de salários, encargos da secretaria da saúde e todos aqueles pertinentes à atividade exercidas pelo profissional da saúde e de sua clínica médica.

O fluxo de caixa é feito através de um livro caixa, onde se registram todas as movimentações financeiras, tornando-se um registro de todas as entradas e saídas em espécie ou em cheques. Com o livro-caixa é possível controlar e passar as informações para o fluxo de caixa, onde será feita a análise de todos os custos e todos os rendimentos.

No fluxo de caixa é necessário manter registros de Receitas, Despesas, Contas a Pagar, Contas a Receber, Empréstimos, Reembolsos, Investimentos e tudo o que se relaciona à movimentação financeira.

É importante destacar que o fluxo de caixa deve ser atualizado todos os dias, logo após os lançamentos serem feitos no livro caixa, o que exige muita disciplina. No caso de haver uma pessoa responsável, essa pessoa deve ter acesso a todas as informações, inclusive de contas bancárias, recebendo todos os comprovantes necessários para fazer os lançamentos.

Segundo passo: organizando o fluxo de caixa

Vamos ao segundo passo para manter o controle financeiro para médicos organizando a ferramenta do fluxo de caixa.

Além de sua atualização diária, é necessário organizar o fluxo de caixa. Para isso, é necessário algumas técnicas específicas:

Determinar o período do fluxo de caixa

O fluxo de caixa deve ter um período determinado, e isso geralmente é feito mês a mês. Não é interessante escolher um período muito longo, para que não se perca o controle.

Definir como identificar receitas e despesas

As receitas e despesas devem ser diferenciadas. No caso de usar uma planilha eletrônica, é possível fazer isso através de cores. O mais importante é que sejam facilmente visualizadas no fluxo de caixa.

Identificar movimentações financeiras periódicas

Havendo pagamentos ou recebimentos periódicos, é necessário registrá-los no fluxo de caixa na data determinada, podendo fazer as previsões de recebimentos e de pagamentos.

Registrar as contas a pagar

Todas as despesas mensais devem ser registradas, como aluguel, energia, telefonia, pagamentos parcelados ou taxas. O saldo do fluxo de caixa será consolidado com o caixa atual e poderá ser provisionado o saldo futuro, considerando as contas que devem ser pagas.

Registrar as contas a receber

Lançamentos de contas a receber, como de convênios, por exemplo, devem ser feitos para contrabalançar o saldo do caixa, verificando se haverá ou não necessidade de aporte para o cumprimentos das obrigações.

Bônus: baixe agora a sua  Planilha de controle de custos para clínicas médicas

Terceiro passo: criando categorias

Para ter maior controle financeiro da clínica médica é necessário criar uma classificação de categorias para as receitas e despesas. Essas categorias devem ser suficientes para atender todas as necessidades do controle financeiro para médicos, destacando que poucas categorias irão deixar o controle superficial e que muitas o deixarão por demais detalhado. Aqui é importante encontrar e manter o equilíbrio.

Quarto passo: fazer um controle financeiro pessoal

O controle financeiro de um médico deve ser separado entre o pessoal e o profissional. O trabalho na clínica ou consultório é o seu lado profissional, enquanto que os gastos pessoais fazem parte de sua vida fora do trabalho.

Ao manter um controle financeiro pessoal, o médico saberá qual é o seu rendimento mensal e qual é o seu padrão de consumo. Assim, vai se tornar mais fácil gerenciar as contas, evitando misturar dinheiro do consultório ou clínica com o dinheiro de sua vida pessoal e de sua família.

Se quiser se organizar melhor, o médico poderá aplicar as mesmas técnicas do consultório para o seu controle pessoal, com o fluxo de caixa e o livro caixa, registrando tudo o que consome e sabendo onde pode ou deve cortar gastos.

Quinto passo: contrate uma assessoria para lhe auxiliar em seu controle financeiro para médicos

Fazendo um controle financeiro , o médico pode manter todo o controle sobre suas finanças, tanto pessoais quanto da clínica ou consultório. No entanto, é importante destacar que qualquer profissional liberal deve prestar contas à Receita Federal.

É bastante comum que médicos que atuam como profissionais liberais sejam alvo da malha fina da Receita Federal em função das relações de trabalho atípicas e da variedade de fontes de renda.

Mesmo sendo um expert em seu legado como profissional da saúde, sabemos que o médico não é obrigado a conhecer todas as leis que regem a vida de um profissional. Sendo assim, a melhor coisa a fazer é contratar uma assessoria contábil especializada em contabilidade para clínicas médicas, que possa lhe orientar com relação ao que pode ou não ser lançado no livro caixa pessoal e no livro caixa de sua empresa.

Se restarem algumas dúvidas sobre o controle financeiro para médicos, poste-as nos comentários. Será muito bom interagir com você!

Até a próxima!

Coworking para médicos: Você já cogitou a possibilidade?

Com o aumento da água, da luz e das taxas de manutenção de uma propriedade, muitos costumes, outrora impensáveis para alguns profissionais, tem se apresentado com outra configuração, trazendo a solução para muitos problemas.

Em meio a uma economia tão instável e uma crise devastadora, será que você enquanto médico, já parou para pensar nas economias e praticidades de um coworking?

Caso a resposta seja negativa, creio que não seria uma má ideia exercitar o seu raciocínio e elaborar a questão. Sendo positiva, por que ainda não experimentou?

Talvez muitos ainda não saibam ao que propriamente nos referimos, e outros, por medo e incertezas, ainda não tenham se decidido pela melhor opção. Deste modo, cabe aqui definir este novo método de trabalho, definindo e ressaltando os seus benefícios.

O que é um coworking?

Coworking é um novo modelo de trabalho, através do qual se divide espaços de trabalho com profissionais não só de áreas de diferentes, mas também ligados a outras empresas e autônomos. Adotado por muitos trabalhadores, tem se propagado em boa parte do mundo e, de uns cinco anos para cá, vem se desenvolvendo com grande desenvoltura no Brasil.

Hoje existem por volta de 378 ambientes de trabalho destes no país, que posicionam mais de 10.000 trabalhadores. Nestes espaços coworking brasileiros existem por volta de 494 salas para reunião e 840 salas privadas.

Motivos para se adotar o método coworking

O coworking tem servido de ambiente de inspiração nas execuções de tarefas muitas vezes cansativas. Ele, além de atender as necessidades de um espaço de trabalho, proporciona muitas vantagens sociais e financeiras.

Nele você pode optar por ter apenas uma mesa para desempenhar o seu trabalho, ou uma sala. Tudo dependerá do seu bolso e de suas necessidades.

Método coworking

O método coworking oferece ambientes prontos, não sendo necessárias aquelas dores de cabeças de seu espaço próprio, onde a preocupação não é só o trabalho, mas também a manutenção de seu lugar físico. Nele você encontra desde o wi-fi, até serviços de cafeteria.

Quando se está começando, nada é previsível e/ou para sempre, tudo pode mudar. Nada melhor do que iniciar por este método de aluguel de salas, que traz a vantagem da flexibilidade e adapta-se às suas necessidades e condições. E, a medida que o seu empreendimento passa a tomar outra configuração, você pode ir crescendo os seus ambientes.

Alguns desses espaços de trabalho alugado são tão bem estruturados, que podem até dar uma mãozinha para você que está começando agora, oferecendo serviços de atendimento médico.

Outra vantagem nestes ambientes empresariais é a facilidade de relacionamento, que proporciona novas experiências e abre portas para partilhas de serviços e informações vantajosas ao desempenho de seu negócio. Ou seja, por meio dele você tem oportunidades de networking.

Quantas vezes a fadiga do trabalho, a complexidade dos problemas e a falta de tempo servem de vilão e causam grandes depressões, desânimos e desistências… Mas, no coworking, pode-se unir o útil ao agradável, trabalhando em um ambiente de descontração, onde se pode compartilhar experiências e fazer novas amizades, dividindo expectativas e anseios.

Vantagens do coworking para médicos

Como foi dito, uma das principais vantagens ao adotar um consultório médico em um espaço coworking é a flexibilidade, que permite a você alugar ambientes de trabalho somente nos dias que necessita.

É muito comum um médico trabalhar em um hospital e atender consultas particulares apenas em alguns dias da semana. Neste caso, para que alugar um ambiente no qual você pagará pelo mês inteiro, quando se pode economizar, pagando só quando se utiliza?

Bom, tais argumentos quebram qualquer insegurança e esclarecem qualquer leigo na matéria. Por que então não se servir deste novo método de aluguel de um consultório médico, fugindo da crise, adquirindo novas experiências e, quem sabe, ganhando novos clientes?

Com certeza, não será uma má opção e pode ser a solução para as suas finanças e dores de cabeça.

Pense nisso e muito boa sorte!