Coworking para profissionais de saúde – as vantagens da economia colaborativa

Compartilhar. Essa palavra tem agregado cada vez mais sentido e valor na rotina da sociedade moderna. E não estamos falando de compartilhamento de postagens nas mídias sociais, mas de uma economia colaborativa que gerou uma nova percepção de mundo: substituir o acúmulo pela divisão.

Essa tendência é muito bem representada por aplicativos como Airbnb, Yellow e Uber que geraram soluções que transformaram formas de consumo. Dentro dessas novas formas, não poderíamos deixar de falar do coworking, modelo de trabalho que é baseado no compartilhamento de espaço e recursos de escritório. Esse modelo tem se expandido e alcançou os profissionais de saúde, se tornando uma alternativa bem interessante para quem não tem (ou não quer gastar) uma reserva financeira investindo na própria clínica ou consultório.

Fora a questão da economia, esses espaços são vantajosos por oferecerem experiências tanto para os profissionais quanto para os pacientes. Esses diferenciais vão desde a arquitetura e design dos ambientes, que esbanjam modernidade e fogem completamente dos padrões de consultórios tradicionais, até a possibilidade de networking, pois a oportunidade de conhecer outros profissionais, trocar conhecimentos e realizar parcerias não pode ser desperdiçada.

Como médicos e dentistas podem utilizar espaços de coworking?

No Brasil já existem espaços de coworking especializados para profissionais de saúde. Eles possuem facilidades para agendamento de consultas, recepcionistas, café, cozinha, armários, bicicletários, áreas para exames e equipamentos específicos para a área. Muitos também oferecem serviços personalizados que permitem que o médico ou dentista tenha uma linha telefônica, website, cartão de visita, entre outros itens de papelaria.

Quanto custa trabalhar em um coworking?

Existem diferentes tipos de pacotes, mas um dos mais comuns é o pay-per-use, no qual os profissionais só pagam pelo tempo que utilizarem o espaço escolhido. Esse recurso evita a geração de gastos quando o profissional não estiver atendendo.

Juntando com o fato de que as despesas de espaço, equipamentos de escritório, mobiliário e funcionários acabam sendo compartilhados, atender em um coworking permite uma economia expressiva.

Quem atende em espaços de coworking precisa de um contador?

Segundo Marcelo Henrique Pereira da Silva, sócio da Proativa Consultoria Contábil e Empresarial, mesmo os profissionais que optarem por atender no modelo de economia colaborativa irão precisar dos serviços de um contador. “Na verdade, toda empresa precisa. Além das obrigações fiscais e conformidades perante o fisco, o contador irá desenvolver planejamentos tributários e de custos, proporcionando um apoio financeiro diferenciado para o negócio”.

Marcelo também aproveita para dar dicas para os profissionais que estão em início de carreira e pensam em fazer parte da tendência do coworking. “É importante prestar atenção na escolha do local. Dê preferência para lugares que não sejam tão impessoais e que, mesmo que sejam tão grandes, tenham uma boa infraestrutura, localidade e conforto para os seus pacientes. Também é necessário verificar a viabilidade da utilização do endereço fiscal para a atividade médica”.

Vai iniciar seus atendimentos em algum coworking?

Entre em contato conosco e deixe sua empresa com as obrigações fiscais em dia.

6 dicas para organizar a contabilidade de sua clínica médica

Uma boa contabilidade está muito além de uma boa planilha de gestão: é uma área essencial, que diz muito sobre a saúde financeira da empresa. Fato é que não estabelecer uma organização contábil adequada, negligenciando os mecanismos de controle pertinentes, compromete todos os processos de gerenciamento, encaminhando a empresa à falência.

E por se tratar de uma atividade burocrática, é comum que tanto os pequenos empresários como gestores de grandes negócios não gostem de realizá-la. De todo modo, se a intenção é o sucesso, é essencial dedicar esforços na contabilidade.

Mas não se preocupe! Com as dicas abaixo, você saberá exatamente como promover uma gestão assertiva quanto à contabilidade de sua clínica médica. Confira!

Contrate uma empresa de contabilidade

Não há como escapar dessa necessidade, principalmente se você não sabe nada sobre contabilidade.

Um profissional com a devida formação na área, além de se responsabilizar pelas tarefas rotineiras da contabilidade, poderá prestar suporte quanto a possíveis erros que estejam sendo cometidos na gestão contábil da clínica.

Saiba distinguir as contas da clínica das contas pessoais

Não é por acaso que quando uma empresa é aberta, ela passa a ser conceituada como pessoa jurídica. Isso significa que, a partir desse momento, haverá uma pessoa física dotada de responsabilidades financeiras, bem como uma jurídica também com compromissos financeiros. Por essa razão, é tão importante saber organizar as contas, de forma que uma não faça uso dos recursos da outra, sem que se saiba exatamente qual foi a destinação do capital.

Realize análises regulares

Os controles e análises periódicas não devem ser ignorados. É preciso estudar os dados contábeis ao menos uma vez por mês. Esse padrão de comportamento viabiliza a correção de um desvio, caso seja detectado a tempo, e facilita a organização da contabilidade de sua clínica médica.

Faça o lançamento de tudo

Caso seja necessário utilizar algum recurso do caixa da empresa, deve-se registrar essa retirada junto à contabilidade e descontar do pró-labore ao término do mês. É um procedimento muito simples, que evita defasagens e mal entendidos no momento de analisar a gestão contábil. É claro, essa retirada deve ser considerada com uma espécie de empréstimo, sendo realizada apenas em último caso.

Arquive os documentos da empresa

Mesmo que seja necessário enviar todas as informações da clínica para o desenvolvimento dos trabalhos no escritório de contabilidade, eles também devem ser mantidos em arquivos no escritório do consultório. Quer dizer, todos os extratos bancários, contratos, notas fiscais, toda a documentação que diz respeito à contabilidade da empresa devem ter uma cópia.

Utilize serviços automatizados

Não há como fugir dessa realidade: usar softwares de gestão é essencial, afinal, a tecnologia surgiu exatamente como uma ferramenta facilitadora, reduzindo erros e custos.

Até porque, nos dias de hoje, há uma infinidade de soluções que prestam o devido suporte nas mais diferentes necessidades contábeis, desde o gerenciamento do pagamento de salários aos colaboradores até a emissão de boletos e recebimento de faturas.

Além dos ganhos que a automatização proporciona na comunicação entre a empresa e o escritório de contabilidade, todos os processos de gestão contábil se tornam mais ágeis e confiáveis.

Como anda a contabilidade de sua clínica médica? Gostaria de compartilhar alguma outra dica? Deixe seu comentário!

Fonte: SUPERSCE Saúde

Contabilidade Gerencial: Qual a utilidade das informações contábeis para as pequenas empresas?

A maioria dos donos de pequenas empresas está de certo modo familiarizada com a contabilidade financeira de seu negócio, porém, quando se fala em contabilidade gerencial, que trata de informações quantitativas sobre o desempenho da empresa e serve a um propósito totalmente diferente, os mesmos se perdem e muitos sequer sabem sobre o que se trata.

A contabilidade financeira fornece aos “stakeholders” externos informações e dados sobre o desempenho da empresa. Já a  contabilidade gerencial dá aos empresários e gestores as informações de que necessitam para tomar decisões-chave para o futuro do negócio.

A contabilidade gerencial tem um papel integral na melhoria do planejamento e controle em pequenas empresas. Neste tipo de negócio, a produção dos dados para a contabilidade gerencial é muitas vezes responsabilidade do proprietário da empresa, pois os recursos financeiros precisam ser “esticados”, e isto é até compreensível. Porém, esta é claramente uma decisão que pode sim, por um lado, economizar o dinheiro de uma pequena empresa, mas também pode ter impacto sobre a qualidade das informações produzida, e isto pode ser um grande problema para a sustentabilidade financeira da empresa.

Não existe uma exigência legal para que uma empresa tenha que manter uma contabilidade gerencial interna ou terceirizada, mas pode ser muito difícil gerir um negócio de forma eficaz sem os dados gerados por ela. 

Por isso, se você prefere não contratar um contador especializado para fazer sua contabilidade gerencial de forma eficiente, e a responsabilidade pela manutenção em dia dos dados gerenciais para que você tenha uma visão holística e precisa do seu negócio é sua, então, meu caro empreendedor, esta é uma matéria preparada especialmente para você. Preparamos informações muito relevantes sobre contabilidade gerencial para que as pequenas empresas se mantenham competitivas e sustentáveis financeiramente.

Boa leitura!

  1. Custos empresariais

Uma compreensão completa dos custos de uma pequena empresa é crucial para o seu bom desempenho. A falta de conhecimento e compreensão dos custos pode prejudicar o impacto das decisões de formação de preços de uma empresa de pequeno porte, por exemplo.

A figura para os custos totais do negócio é realmente apenas uma parte da história. Ao realizar uma análise de custos, esse número pode ser dividido em partes mais valiosas. Isso irá ajudá-lo a entender onde o dinheiro da empresa está sendo gasto e onde os custos estão ficando fora de controle. Você também terá uma ideia muito mais clara dos preços que você precisa cobrar de seus produtos ou serviços para aumentar sua rentabilidade.

  1. Capital de giro e fluxo de caixa

Muitas pequenas empresas não têm uma compreensão clara de seu fluxo de caixa, que é crucial para o funcionamento de um negócio bem sucedido. Ter acesso a informações como contas a pagar e contas a receber, rotatividade de estoque e saldos de caixa diários podem fornecer informações valiosas sobre sua situação real de fluxo de caixa e garantir que você tenha o capital de giro necessário para manter sua empresa em operação.

  1. Vendas

Embora os números de vendas ao final de um ano permitam identificar se as vendas totais aumentaram ou diminuíram, é improvável que uma visão muito ampla quase que “genérica” sobre os números, melhore a tomada de decisões ou o ajude a exercer controle sobre seu negócio.

Como parte de sua contabilidade gerencial para pequenas empresas, você deve realizar uma análise de suas vendas por produto ou área de serviço mês a mês. Isso permitirá que você identifique quais produtos e serviços produzem os melhores desempenhos e os que podem estar começando a trazer prejuízos. Com esses dados em mãos, você poderá então, tomar decisões fundamentadas em dados precisos e reais sobre investimentos futuros.

  1. Análise custo-volume-lucro

A análise custo-volume-lucro analisa principalmente o impacto de diferentes níveis de atividade sobre os resultados financeiros de uma empresa. Isso lhe dará uma visão de como as mudanças nos custos e nos volumes de vendas de sua empresa afetarão a lucratividade. Você pode então calcular quantas vendas a empresa terá de fazer para atingir as metas financeiras, bem como os números de vendas que levará a diferentes níveis de lucro.  

  1. Liquidez

A liquidez é um fator chave no desempenho de qualquer negócio, pois determina a capacidade do negócio de pagar suas dívidas de curto prazo. A relação atual – ativo circulante dividido pelo passivo circulante – é uma medida da sua solvência, e é uma métrica crucial para as pequenas empresas.

Um negócio saudável deve ter uma relação de liquidez corrente próxima de dois. Isso significa que você precisa ter o dobro de ativos em relação aos seus passivos. 

E por fim… Os benefícios da contabilidade gerencial

As pequenas empresas que conseguem manter este tipo de informação financeira chave em ordem através da contabilidade gerencial, gozam de benefícios competitivos muito significativos para a continuidade e crescimento do negócio.

Ter uma firme compreensão do desempenho financeiro de sua empresa irá melhorar a sua capacidade de detectar possíveis causas de preocupação e tratá-las em sua nascente, antes das mesmas ameaçarem a saúde do seu negócio. 

Ser capaz de se planejar adequadamente e evitar o impacto de potenciais ameaças é uma vantagem real para as pequenas empresas. 

A contabilidade gerencial também pode ajudar a demonstrar o seu controle e compreensão da empresa para os potenciais investidores, instituições financeiras e outras partes interessadas (internas e externas) em investir no seu negócio.  Este tipo de organização pode revelar um valor inestimável do negócio e atrair investimento externo ou financiamentos para que você coloque em prática todas as suas ideias de crescimento e alcance o sucesso tão sonhado e desejado.

Sabemos que você precisa pensar e se dedicar 100% ao crescimento de sua empresa, então, deixe a gestão contábil de sua empresa nas mãos de quem realmente entende e pode se tornar o seu maior parceiro nesta jornada empreendedora. Conte sempre com um contador!

Pense nisso e muito boa sorte nos negócios!

Até breve!

Não perca o rumo contábil de sua empresa: 8 dicas para manter sua saúde financeira

Grande parte das pessoas que sonham em ter seu próprio negócio passam por um grande problema: o descontrole financeiro.

Mas acredite: negligenciar esse tema pode levar sua empresa à falência!

Porém, esse descontrole não atinge somente a pessoa jurídica, mas também a pessoa física e pensando nisso é importante atentar à algumas dicas para manter o caixa em ordem e evitar gastos desnecessários.

Separe as despesas pessoais das empresariais

É extremamente importante separar os gastos pessoais dos da empresa. Confundir as receitas e despesas pessoais com as da empresa não funciona e pode resultar em falência para ambas as partes, por isso, contabilizar tudo de forma individualizada é a maneira mais simples de organizar as despesas.

Mantenha a pessoa jurídica separada da física e evite problemas desnecessários.

Controle o fluxo de caixa

Pode parecer muito chato e trabalhoso, mas anotar tudo o que entra e sai do caixa de sua empresa é extremamente importante para que o negócio tenha uma saúde financeira estável.

As tarefas corriqueiras, principalmente para o pequeno empresário, é a principal justificativa para anotar depois. O problema é que anotar depois pode se tornar uma grande armadilha para o seu fluxo de caixa, já que essa é uma das principais causas do descontrole financeiro empresarial.

Crie uma rotina e anote tudo, desta forma, você pode consultar a qualquer momento o seu extrato financeiro e o seu fluxo de caixa.

Assim, você saberá exatamente qual o rumo tomar e suas decisões sempre mais assertivas para o crescimento do negócio.

Faça um plano orçamentário mensal

John Maxwell, um dos principais especialistas de liderança do mundo, diz que quem tem um orçamento, deve orientar-se para onde ele precisa ir e não ser surpreendido para onde ele foi.

A partir deste ponto, vê-se a necessidade de um plano orçamentário mensal, que nada mais é do que um plano de onde gastar o dinheiro de sua empresa e como poupar mais.  Este orçamento pode ser feito em uma planilha ou de preferência num software de gestão.

Planeje

Uma mudança não precisa necessariamente ser brusca, ao contrário, ela pode ser gradual e bem planejada, para isso, estabeleça metas de curto, médio e longo prazo, tanto para você quanto para sua empresa. Crie um cronograma para que as metas e os objetivos sejam atingidos, quando se tem um cronograma bem planejado é muito difícil ser pego de surpresa.

Tenha reservas de emergência

Qualquer um já passou por um algum inconveniente que causou um grande impacto financeiro, correto? Não tem sensação pior do que ser pego de “calças curtas”. Para evitar esse tipo de desconforto, o ideal é ter uma reserva financeira, para não se expor diante desses momentos de instabilidade.

Antecipe pagamentos

É muito inteligente e econômico verificar se existem contas com possibilidade de desconto para pagamento antecipado. O pagamento efetuado antecipadamente, além de economizar recursos, faz com que sua empresa tenha crédito e boa imagem perante os fornecedores.

Cuidado com as dívidas

Uma pequena despesa pode ser considerada inofensiva, porém, deve-se ter cuidado redobrado com a possibilidade de endividamento. Lembre-se a regra básica para uma gestão contábil eficiente é: gaste menos do que fatura.

Sendo assim, o gerenciamento das informações devem ser feitos de forma sistêmica e as dívidas devem ser controladas para que a contas não se tornem impagáveis.

Reduza os custos

Uma gestão contábil eficiente permite a análise e o corte de despesas excessivas, podendo ser feita uma análise para que esses custos possam ser reduzidos, e caso existam custos supérfluos, estes  possam ser cortados.

Viu só? Manter o rumo contábil é o essencial para o seu negócio.

Para isso, monitore seus gastos e crie planos para que não seja pego de surpresa. Consulte o seu contador à respeito, ele pode ser o seu maior aliado para fazer a gestão contábil do seu negócio e não deixar você perder o rumo.

Atentando às estas dicas é possível manter a saúde financeira da empresa e também a pessoal.

Até a próxima!

Como anda a contabilidade do seu consultório odontológico?

Seu consultório odontológico está crescendo de forma rápida, isto é sensacional! Agora, imagine… ao invés de isso te deixar tranquilo, porque está finalmente tendo sucesso em seu empreendimento, você começar a perder o sono por causa de problemas em seu fluxo de caixa? Você já pensou sobre como anda a contabilidade do seu consultório odontológico?

Alguns erros simples de escrituração podem causar um efeito cascata que resultará em graves problemas financeiros para sua clínica. Sabemos que você é um especialista em seu ofício, e quando falamos em tratamento odontológico, ninguém melhor do que você sabe como tratar a dentição de seus pacientes para que tenham uma excelente saúde bucal. No entanto, para que você possa realmente ter tranquilidade para exercer a sua especialidade, você precisa do apoio de especialistas em contabilidade para manter uma Gestão Contábil precisa de seu consultório odontológico, o que vai lhe permitir compreender a verdadeira saúde financeira de seus negócios.

A contabilidade do seu consultório odontológico requer uma compreensão da prática no que se refere à fluxo de caixa, escrituração contábil, gestão financeira, planejamento tributário, etc .

Por isso, fazer a contabilidade do consultório odontológico é primordial, pois é ela quem poderá equilibrar as entradas e saídas de recursos em seu negócio. Mas, e aí… como anda a sua contabilidade?

Conheça algumas vantagens que você terá ao cuidar da contabilidade para o seu consultório odontológico

Despesas fixas e variáveis

A regra mais importante aqui, tem a ver com o equilíbrio das despesas fixas e variáveis. Ou seja, tudo o que for do consultório deve permanecer na conta do estabelecimento. O seu consultório odontológico, naturalmente, possui despesas com funcionários, materiais, equipamentos, impostos, e até mesmo com a sua remuneração. Portanto, saber mensurar todas essas despesas é essencial para identificar os custos fixos e os variáveis.

E o que seriam os custos fixos?

  • Aluguel.
  • Telefone.
  • Salários.
  • Energia.
  • Água.
  • Impostos.
  • Condomínio.
  • Etc.

E o que são os custos variáveis?

  • Compra de materiais.
  • Manutenção de equipamentos.
  • Etc.

Gestão tributária e sua importância para a contabilidade do consultório odontológico

Se o dentista repassar todos os valores ao contador, poderá ter uma gestão tributária efetiva e adequada.

E como o consultório pode prosperar com essas ações?

O maior problema dos dentistas tem a ver com não estar atento ou não ter um acompanhamento adequado de todas essas despesas de seu consultório odontológico. Justamente, a gestão tributária estará para apoiar o empresário com o melhor regime de tributação, para que assim você possa economizar no pagamento de impostos e não gastar nada a mais que o valor necessário.

E como o contador pode ajudar?

Planejamento Tributário é o termo mais apropriado para elucidar o trabalho do contador. Este profissional será como uma bússola, posicionando o dentista empreendedor sobre as informações de sua empresa, evidenciando assim, sua situação financeira e econômica. Não basta apenas fazer a apuração de impostos e gerar guias de recolhimento, o contador deve possuir um papel-chave na construção na rotina de gestão de tributos, de modo a facilitar a vida do empreendedor do negócio.

A legislação tributária brasileira é complexa e o contador a conhece muito bem, por isso deve conscientizar seu cliente sobre as possibilidades, direitos e regras de nível tributário e contábil que ele deve seguir e pagar.

Portanto, quando você possui um suporte adequado na contabilidade para o seu consultório odontológico, consegue consequentemente, ter tomadas de decisões mais assertivas, conhecendo as vantagens e desvantagens de optar por cada caminho, expansão e atendimento.

É bem verdade que o Fisco é voraz e não perdoa. Portanto, uma tática para se manter seguro e não colocar o negócio no prejuízo, é justamente ter uma gestão tributária eficiente e assertiva. E isso se faz cuidando com carinho e atenção da contabilidade do seu consultório odontológico.

Além de todas essas ações, é preciso também estar atento a:

Onde o dinheiro está sendo desperdiçado?

Muitas vezes, o dentista empreendedor não percebe, mas está tendo gastos desnecessários na gestão de sua clínica. Com a ajuda de um contador , você  poderá verificar onde está se excedendo, e assim ficará mais fácil para poupar e minimizar os desperdícios, que são tão prejudiciais à saúde do negócio.

A contabilidade do seu consultório odontológico pode não estar sendo efetiva

Será que você não está deixando passar nada? Será que incluiu tudo nas planilhas?

Com tantas responsabilidades e demandas, controlar e gerir tudo sozinho dá trabalho e exigirá muito esforço mental. Para calcular é preciso estar bem, do contrário, você não terá informações reais e consistentes, porque se equivocou, se sobrecarregou de responsabilidades e se perdeu na contabilidade de seu consultório odontológico. Por isso ter uma assessoria contábil é tão vital para o êxito de sua gestão.

Planejamento é fundamental

O sucesso das finanças e da contabilidade do seu consultório odontológico dependerá de um planejamento e também da conscientização dos gastos.

Sem o apoio de uma assessoria contábil, empreender fica complicado, já que para ficar tranquilo com as demandas, não é somente exigido equilíbrio físico, mas também mental.

Tendo então, esta consciência de que a contabilidade de seu consultório odontológico está sendo bem executada, fica mais fácil gerir, atuar, atender bem e prosperar, não é mesmo?!

E então, percebeu as vantagens de de você cuidar bem da contabilidade do seu consultório odontológico?

Até breve!

contabilidade do seu consultório odontológico, Consultório Odontológico, Gestão Contábil, Planejamento Tributário, gestão,