Abri minha primeira empresa, e agora?

Como receberei meus rendimentos?

Acabei de abrir minha primeira empresa, porém tenho algumas dúvidas:

  • Como receberei os meus rendimentos?
  • Sou obrigado a receber pró labore?
  • Como ficam os impostos sobre o pró labore, preciso pagar? Eu já não pago imposto sobre o faturamento da empresa?

Estas são algumas dúvidas que pairam sobre a mente de muitos empreendedores, principalmente dos empreendedores que estão abrindo empresa pela primeira vez.

A dúvida é gerada na maioria das vezes, devido a aparente sensação de “pagamento em duplicidade”, uma vez que todos os tributos são recolhidos mensalmente pela sua empresa e ainda assim, há a necessidade de pagar também tributos pelo pagamento recebido através do trabalho exercido pelo empresário na mesma.

A busca pelos menores custos tributários é um dever de todos os empreendedores, e ter suas dúvidas sanadas é essencial para o bom andamento do seu negócio.

Para melhor entendimento desse tipo de tributação, e ficar mais clara a explicação, antes de qualquer coisa é importante saber o que é o pró-labore.

Você sabe o que é pró-labore?

O termopró-labore deriva do latim e em português quer dizer “Pelo Trabalho”. De um modo bem objetivo, nada mais é do que o salário do sócio que exerce seu trabalho na própria empresa.

Este trabalho pode ser executado tanto na administração da empresa ou prestando serviços operacionais.

Fique atento à obrigatoriedade do recebimento em pró-labore

Como este tipo de recebimento é dado ao sócio atuante no empreendimento da qual possui participação, o pró-labore é o pagamento por este trabalho.

Logo, se o sócio trabalha fixo para o crescimento do seu negócio, o mesmo terá direito a receber seu pagamento em pró-labore.

Situações de não obrigatoriedade de pagamento em pró-labore

Caso o sócio empreendedor não possui função ativa em seu negócio, o mesmo não deve participar de pagamentos neste formato.

Este caso se aplica à sócio investidor, do qual apenas investiu dinheiro no negócio e não a mão de obra. Sendo assim, este tipo de sociedade está dispensada da obrigatoriedade de recolhimento de pró-labore.

Tributos incidentes no pró-labore

Ainda que seja um integrante da sociedade no empreendimento, o sócio que executa serviços de mão de obra é considerado um funcionário, ainda que do seu negócio.

Sendo assim, sobre a sua retirada (seu salário) a título de  “pró-labore” incide alguns impostos:

  • 11% de INSS pelo sócio-empregado;
  • 20% de INSS pago pela empresa;
  • 0 à 27,5% de IRPF de acordo com a tabela progressiva;

Qual o valor mínimo obrigatório do pró-labore?

Ainda não há nenhuma legislação tributária e nem mesmo trabalhista que imponha um valor mínimo de pró-labore. O ideal é utilizar o piso salarial da categoria da função exercida pelo sócio na sua empresa.

Geralmente os sócios que exercem função ativa na rotina do seu negócio, ocupam funções de gerência ou ainda direção do mesmo. Neste caso, por lei os recebimentos devem ser superiores em pelo menos 40% do salário dos demais funcionários do setor/departamento, aplicando o artigo 62, II da Consolidação das Leis Trabalhistas que regulamentam a remuneração de funcionários que ocupam cargos de confiança.

No entanto, como não há imposição legal, muitas empresas utilizam dessa brecha para pagar o valor mínimo estabelecido pelas leis trabalhistas. Deste modo, sobre um pró-labore menor, também incide um menor tributo uma vez que as tributações são percentuais relativos aos recebimentos.

Embora não haver uma legislação especificando o valor mínimo de pagamento, os valores de recolhimento Imposto de Renda de Pessoa Física (IRPF) e  INSS podem ser facilmente percebidos pela Receita Federal e gerar autuação, implicando em penalidades legais. Por este motivo é sempre importante utilizar do bom senso e da clareza nos negócios.

Importante: Um detalhe que você deve considerar é que, o valor do pró-labore que você receber será a base para o cálculo dos seus benefícios previdenciários, tais como, auxílio-doença, auxílio-acidente, aposentadoria – por tempo de contribuição ou por idade- dentre outros. Isto quer dizer que, quanto menor seu pró-labore, menores serão os seus benefícios concedidos pela Previdência Social em tempo oportuno.

Não vacile nos negócios

De qualquer modo, um especialista contábil é sempre o melhor amigo dos seus negócios. Nunca deixe de buscar melhores orientações, principalmente sobre o ramo de atividade de sua empresa.

Um bom escritório de contabilidade está capacitado a sanar as suas principais dúvidas e ainda indicar a melhor forma de suas retiradas mensais, seja pró-labore, juros sobre capital próprio ou antecipação de lucros, sempre respeitando os limites impostos por lei.

Tendo sempre um contador como aliado nos negócios para maximização dos resultados, você conseguirá mitigar os riscos junto ao Fisco e também reduzir os custos com encargos e pagamentos de impostos desnecessários.

A importância da contabilidade no consultório odontológico

Primeiramente, é indispensável que o profissional planeje cuidadosamente cada um de seus passos. A forma mais adequada para isso é a elaboração de um plano de negócios detalhado, que define se atuará como profissional liberal autônomo ou constituirá uma pessoa jurídica.

Em ambas as modalidades, o profissional deve procurar um escritório de contabilidade ou um contador especializado em contabilidade para clínicas odontológicas, para verificar os aspectos legais e tributários e para que as resoluções existentes na área da Odontologia sejam cumpridas, para evitar problemas.

A obrigatoriedade de registro nos Conselhos Regionais de Odontologia da jurisdição em que atuam também é indispensável, assim como a liberação da vigilância sanitária. Sugere-se também consulta à Prefeitura do município onde o consultório será instalado para reconhecimento das exigências legais.

Além dos aspectos legais, inerentes à constituição e manutenção do consultório, preocupar-se com os aspectos contábeis é de suma importância para que seja possível uma gestão tributária.

Despesas fixas e variáveis

Regra número 01: tudo que é do consultório deve permanecer na conta do consultório, mesmo que esta seja apenas contábil. O consultório possui despesas com materiais, funcionários, impostos e com o próprio dentista. Mesmo que seja um consultório constituído por profissional liberal autônomo, essa divisão facilita a gestão e evita encargos desnecessários.

Tudo deve estar anotado, de custos fixos como aluguel, telefone, luz, água, salários de funcionários, condomínio, impostos a custos variáveis, como compra de materiais, gastos com manutenção de equipamentos etc.

Gestão tributária

Com esta conta em mãos, o dentista sabe exatamente quanto seu consultório custa e poderá, então, implementar a gestão tributária adequada desde o início das atividades.

Para que o consultório prospere, é indispensável que a gestão tributária seja implementada ainda na escolha por um tipo jurídico ou o regime de tributação deste.

Contabilidade

Destaca-se aí o papel do contabilista nesse processo de educação tributária. O contador é o profissional responsável pela geração de informações sobre o patrimônio da empresa, evidenciando a sua situação econômica e financeira. Assim, não basta apenas apurar os impostos e gerar guias de recolhimento. Ele deve ter também um papel-chave na construção de uma rotina de gestão de tributos.

Especialmente no início de um negócio, quando os empreendedores não possuem, na maioria dos casos, o conhecimento necessário da legislação tributária, o contador deve expor com clareza as opções disponíveis para a tomada de decisão, indicando as vantagens e desvantagens de cada caminho.

De maneira geral, a Gestão Tributária é a principal arma dos pequenos empreendimentos contra a voracidade do fisco. Portanto, procure um contador antes de começar suas operações.

Fonte: EuAmoOdonto

6 dicas para organizar a contabilidade de sua clínica médica

Uma boa contabilidade está muito além de uma boa planilha de gestão: é uma área essencial, que diz muito sobre a saúde financeira da empresa. Fato é que não estabelecer uma organização contábil adequada, negligenciando os mecanismos de controle pertinentes, compromete todos os processos de gerenciamento, encaminhando a empresa à falência.

E por se tratar de uma atividade burocrática, é comum que tanto os pequenos empresários como gestores de grandes negócios não gostem de realizá-la. De todo modo, se a intenção é o sucesso, é essencial dedicar esforços na contabilidade.

Mas não se preocupe! Com as dicas abaixo, você saberá exatamente como promover uma gestão assertiva quanto à contabilidade de sua clínica médica. Confira!

Contrate uma empresa de contabilidade

Não há como escapar dessa necessidade, principalmente se você não sabe nada sobre contabilidade.

Um profissional com a devida formação na área, além de se responsabilizar pelas tarefas rotineiras da contabilidade, poderá prestar suporte quanto a possíveis erros que estejam sendo cometidos na gestão contábil da clínica.

Saiba distinguir as contas da clínica das contas pessoais

Não é por acaso que quando uma empresa é aberta, ela passa a ser conceituada como pessoa jurídica. Isso significa que, a partir desse momento, haverá uma pessoa física dotada de responsabilidades financeiras, bem como uma jurídica também com compromissos financeiros. Por essa razão, é tão importante saber organizar as contas, de forma que uma não faça uso dos recursos da outra, sem que se saiba exatamente qual foi a destinação do capital.

Realize análises regulares

Os controles e análises periódicas não devem ser ignorados. É preciso estudar os dados contábeis ao menos uma vez por mês. Esse padrão de comportamento viabiliza a correção de um desvio, caso seja detectado a tempo, e facilita a organização da contabilidade de sua clínica médica.

Faça o lançamento de tudo

Caso seja necessário utilizar algum recurso do caixa da empresa, deve-se registrar essa retirada junto à contabilidade e descontar do pró-labore ao término do mês. É um procedimento muito simples, que evita defasagens e mal entendidos no momento de analisar a gestão contábil. É claro, essa retirada deve ser considerada com uma espécie de empréstimo, sendo realizada apenas em último caso.

Arquive os documentos da empresa

Mesmo que seja necessário enviar todas as informações da clínica para o desenvolvimento dos trabalhos no escritório de contabilidade, eles também devem ser mantidos em arquivos no escritório do consultório. Quer dizer, todos os extratos bancários, contratos, notas fiscais, toda a documentação que diz respeito à contabilidade da empresa devem ter uma cópia.

Utilize serviços automatizados

Não há como fugir dessa realidade: usar softwares de gestão é essencial, afinal, a tecnologia surgiu exatamente como uma ferramenta facilitadora, reduzindo erros e custos.

Até porque, nos dias de hoje, há uma infinidade de soluções que prestam o devido suporte nas mais diferentes necessidades contábeis, desde o gerenciamento do pagamento de salários aos colaboradores até a emissão de boletos e recebimento de faturas.

Além dos ganhos que a automatização proporciona na comunicação entre a empresa e o escritório de contabilidade, todos os processos de gestão contábil se tornam mais ágeis e confiáveis.

Como anda a contabilidade de sua clínica médica? Gostaria de compartilhar alguma outra dica? Deixe seu comentário!

Fonte: SUPERSCE Saúde

10 motivos para você investir em um escritório de Contabilidade!

Você conhece os processos contábeis? Consegue administrar os recursos necessários para obter bons resultados, e não culminar no desperdício de recursos e prejuízo ao correto direcionamento do fluxo financeiro?

Muitos empresários acreditam que conseguem cuidar desses processos sozinhos, mas não percebem os riscos que existem nisso, e que o menor erro pode ser fatal para sua empresa e para você.

Quer descobrir os sinais de que está mais do que na hora de investir em contabilidade na sua empresa, e quão importante é esse investimento?

Continua com a gente até o final que vamos apresentar 10 motivos que alertam para esse momento, e a importância da contabilidade.

        1º Os empresários não sabem qual o balanço geral de sua empresa ao final de um período;

Quanto sua empresa tem faturado? Quanto ela tem vendido? O que você comprou e o que pagou? Quais seus débitos e créditos? Quanto tem pagado de imposto? E quais têm sido suas despesas com funcionários? O escritório de contabilidade tem importância fundamental no crescimento da sua empresa, ela que acumula e repassa as informações necessárias para fazer um balanço, e enxergar oportunidades.

         2ºCom a contabilidade você consegue projetar uma visão para o futuro;

Ela fornece informações e dados muito uteis para a sobrevivência da empresa, você tem a oportunidade de projetar ações futuras, identificando gastos e recebimentos. Além de conseguir se preparar para surpresas desagradáveis.

         3º Profissionalizar a área mais importante da sua empresa;

Acreditar que o empresário sem experiência pode gerir esses processos é muito comum, normalmente os empreendedores pensam que lidar com o processo contábil é fácil. Mas a realidade é que esse processo não pode ser administrado por iniciantes. É exigido conhecimentos específicos de todos os processos

        4º Saúde do negócio;

Manter a saúde do seu negócio é umas das principais vantagens de manter uma boa contabilidade. O que isso quer dizer, gerar o equilíbrio entre receita e despesas, assim a empresa consegue de forma consciente remunerar seus sócios, e cumprir suas obrigações com o governo.

         5º Menos impostos;

Os impostos são indispensáveis, para o governo manter as condições adequadas para o funcionamento da empresa. No entanto ninguém gosta de pagar mais do que é devido. Um processo de contabilidade estruturado avalia o melhor regime de tributação, levando em consideração a atual situação da empresa, e está apta a apontar quando existe a necessidade de mudança.

         6º Estar em dia com a Lei;

Por mais existe resistência quanto ao pagamento de impostos por parte dos empresários, ter um bom processo contábil, garante que a empresa cumpra suas obrigações junto ao governo, evitando assim gastos desnecessários com multas por atraso.

         7º Controles rigorosos;

Fazer um controle contábil apenas para constar é um erro. Ter uma contabilidade bem-feita, cria a capacidade de a empresa manter controles impecáveis, que auxiliam o empreendedor a sempre ter uma visão geral e real da situação da sua empresa.

         8º O mundo empresarial está mais competitivo;

Não é uma opção trabalhar com achismo em mundo tão competitivo, A contabilidade permiti ao empresário tomar decisões embasadas em dados e números, em realidade que fornecem segurança nas tomadas de decisões. As empresas que se destacam no mercado investem em estrutura e tecnologias para crescerem, e uma das maiores preocupações dos grandes empresários é uma boa estrutura contábil. O contador pode se tornar um grande aliado do empresário.

         9º Você é diferente do seu concorrente;

Cada empresa tem suas características e necessidades próprias, quer trilhar seu próprio caminho, e um plano contábil, bem estruturado, dará as condições essenciais  para que o empreendedor  defina melhor seu posicionamento no mercado, e buscando cada dia mais melhorar seu desempenho.

          10º Não deixe seu negocio morrer;

Nesse ultimo tópico, a intenção é alertar quanto a uma cultura dos empresários, onde eles acreditam que o contador ou escritório de contabilidade, é um inimigo. Porem a verdade é que o contador é um grande aliado no crescimento e continuidade da empresa. Não deixe sua empresa morrer tentando fugir da burocracia, que às vezes é chata e complicada, mas faz parte do processo, e se esquivar disso pode ser a derrocada da empresa.

Inicialmente pode haver dificuldade quanto a entender a importância da gestão contábil para sua empresa e para gerir uma boa estratégia de crescimento. Porem quando o gestor passar a enxergar como uma ferramenta valiosa para auxiliar nas tomadas de decisões terá uma surpresa muito agradável.

Ficou com alguma duvida? Deixe seu comentário, e não esqueça de compartilhar nas suas redes sociais.

Até a próxima.