Abrir empresa sem sócios – isso é possível?

nao exclusivo

Muitos empreendedores sonham em abrir sua própria empresa, mas para que esse sonho se torne realidade e não acabe se transformando em um pesadelo, é essencial saber ao certo o contexto do empreendedor, pois essa é a melhor maneira de definir qual a melhor formatação para o empreendimento.

Para definir isso, é necessário ter em mente:

  • A obrigatoriedade de ter um sócio;
  • O valor necessário para integralizar o capital social;
  • O valor e a documentação necessária para a abertura da empresa;
  • A sua localização.

Estes são assuntos extremamente importantes e devem ser considerados antes de se abrir uma empresa para que, assim, seja possível obter uma boa relação custo-benefício e eliminar quaisquer dores de cabeça futuras.

Ao abrir uma empresa, o empreendedor terá de seguir algumas regras, conforme o seu formato jurídico (MEI, Empresário Individual, EIRELLI, Sociedade Limitada ou Sociedade Anônima), seu porte/faturamento (Microempresa-ME, Empresa de Pequeno Porte-EPP ou sem enquadramento) e regime tributário (Simples Nacional, Lucro Presumido ou Lucro Real).

Veja só!

Empresa sem sócio existe?

Muitas pessoas que desejam iniciar um novo negócio possuem a dúvida sobre a possibilidade de abrir uma empresa sem ter um sócio.

A resposta para essa pergunta é sim. E você pode contar com três possibilidades para exercer uma atividade empresarial sem ter sócios.

Vamos ver quais são?

Empresário Individual

Quando você escolhe pela modalidade de ser um Empresário Individual, antes chamado de “firma individual”, pode exercer a atividade empresarial em seu nome próprio sem grandes burocracias e complicações. Também não há limitação de faturamento e é possível contratar quantos colaboradores achar necessário.

Contudo, mesmo com a obrigatoriedade do empresário individual possuir um CNPJ para fins tributários, não há uma personalidade jurídica, isso quer dizer que não existe uma pessoa jurídica, já que o empreendedor opera em seu nome próprio como pessoa física/natural.

Por isso, se você optar por empreender dessa maneira, precisa compreender que a facilidade de operar vem com um ônus bem sério: o empresário será cobrado em sua pessoa física por qualquer dívida ou problema enquanto estiver exercendo sua atividade empresarial; ou seja, sua responsabilidade pelas dívidas como empresário é ilimitada e irá até seus bens pessoais, sem um limite.

MEI

Já quando falamos do MEI (Microempreendedor Individual), a pessoa que trabalha por sua conta e risco é vista, muitas vezes, como “informal”. Esse tipo de empresário tem a oportunidade de legalizar a sua atividade como pequeno empresário, mas só se o seu faturamento por ano não passar ultrapassar 60 mil reais.

Quando as atividades empresariais são formalizadas como MEI, é possível começar a usufruir de várias facilidades do ponto de vista burocrático e fiscal. Porém, ainda existem restrições às atividades a serem exercidas, além da regra que não permite mais de um funcionário, que pode ser remunerado com um salário mínimo ou o piso da categoria.

EIRELI

Para encerrar as três opções, vamos falar da possibilidade de abrir uma EIRELI (Empresa Individual de Responsabilidade Limitada), que é a mais nova formação de abertura de empresas sem a necessidade de um sócio.

Nela, o empresário não tem envolvimento dos bens pessoais, caso algum problema relacionado a dívidas venha a ocorrer; ou seja, apenas itens que estejam ligados a empresa poderão ser utilizados para quitá-las.

No entanto, para se abrir uma EIRELI, o empresário tem de fazer uma integração com um capital social de, no mínimo, 100 salários mínimos. Caso contrário, ele ficará exposto a pagar as dívidas da empresa com seus bens pessoais.

Agora você sabe que existem três formas de se abrir um empresa sem precisar de um sócio! Fácil, não é?

Qualquer dúvida entre em contato conosco! Será um prazer falar com você!

Sucesso e até a próxima!

Você quer uma empresa de sucesso? Empreender requer disciplina!

Você deseja ter uma empresa de sucesso?

Ser um grande empresário e atingir todos seus sonhos e metas profissionais?

Não é raro no ser humano o desejo de empreender.

Segundo estatísticas coletadas pela Randstad Workmonitor, mais de 65% dos brasileiros querem se tornar empresários. Porém, o caminho que o empreendedor deve percorrer entre o sonho e a realidade requer muita dedicação e foco.

Ter uma boa ideia e querer colocá-la em prática já é um excelente começo, mas não é o suficiente.

A seguir, veja dicas valiosas de como ser um empreendedor de sucesso!!!

Tenha um plano!

Uma pessoa que deseja empreender e ter sucesso não deve contar com sorte. Abrir uma empresa envolve decisões e riscos, e para ter resultados positivos é preciso se planejar e agir assertivamente! Assim sua empresa sai do papel, como também terá chances incríveis de crescer e se desenvolver.

O planejamento deve englobar todas as possíveis áreas da empresa, como por exemplo, a financeira e a comercial e nelas devem constar informações como investimento e prioridades. Além disso você deve incluir no seu planejamento:

  • Tarefas e metas a serem realizadas
  • Avaliar público-alvo e localização
  • Entender mercado e concorrência
  • Entender investimento e custo benefícios.

Assim o planejamento deve estar presente no seu dia a dia, desde a concepção da ideia, até as atividades rotineiras da empresa. Portanto, foque em planejar e empenhe-se em se organizar.

Amor pelo que faz

Tendo em mente que empreender requer dedicação, foco e muita disciplina, é importante gostar daquilo que faz, para isso não se tornar um fardo na sua vida.

Pode até parecer desnecessário pensar em sentimentos no mundo corporativo, mas acredite, criar uma empresa consolidada em bases sólidas de amor e motivação, fará toda a diferença na sua vida profissional.

Quando você desempenha uma atividade qualquer que seja, tendo prazer no que faz, os resultados são sempre melhores.

Um empresário apaixonado pelo seu projeto, certamente transmite isso para todas as áreas, seja no momento de abrir uma empresa ou de desenvolvê-la ano a ano!

Liderança

Guarde bem essa dica, ela é preciosa.

A visão sobre o futuro, e em como fazer a diferença no mercado, são características fundamentais em um líder. E para ser um bom líder, mais uma vez é necessário pensar em disciplina e grupo. Liderar de forma eficiente exige grande empenho, disposição e ideias inovadoras, sempre com foco em melhorias empresariais.

Para isso esteja atento a vários sentidos de sua atuação, pois há chefes que são um fracasso e há líderes que são um sucesso e como gestor, você precisa e deve operar mudanças incríveis no contexto geral da empresa, para isso é preciso aprender a LIDERAR!

Fique atento às oportunidades!

Se sua meta é ter uma empresa de sucesso, mantenha-se em constante evolução. A pior coisa que pode acontecer a um empresário, é se perder dentro da sua zona de conforto. Ficar parado no tempo sem novos projetos e ambições.

Novas ideias e oportunidades podem surgir nas situações mais inusitadas, portanto, mantenha a mente aberta para coisas que inicialmente possam parecer sem sentido, talvez elas sejam ótimas oportunidades de negócio.

Como um bom líder e empreendedor de sucesso você deve aprender a perceber as oportunidades em qualquer situação!

O mais importante ao pensar em abrir sua empresa é entender completamente que o processo requer muita responsabilidade e foco e que manter a disciplina e organização irá facilitar muito a concretização de seus sonhos e ideais.

Acredite, se você se mantiver perseverante e determinado em seu processo criativo quanto ao empreendimento que deseja realizar, tudo fluirá mais facilmente.

Quando você consegue manter o equilíbrio, aliando boas ideias e ações estratégicas, a possibilidade de ter excelentes resultados e muito sucesso são altíssimas.

Portanto, concentre-se nos seus objetivos, mantenha sempre a firmeza de seus propósitos e assim atinja todas as suas expectativas!

Sucesso!

Caso queira ter um negócio realmente eficiente e produtivo, consulte-nos! Nós podemos ajudar!

7 erros cometidos por empreendedores antes de abrir uma empresa

Ao decidir abrir uma empresa, muitos empreendedores cometem alguns tipos de erros que podem ser fatais para o crescimento e a longevidade de seu empreendimento. Os erros mais comuns ocorrem quando um empreendedor acredita que apenas ter uma grande ideia de negócio e colocá-la em prática já é o suficiente para lançar um empreendimento de sucesso.

Grandes ideias  são essenciais para se fazer grandes negócios, porém, as empresas que iniciam suas atividades e que mais perduram em seu segmento de atuação, são lideradas por empresários que querem começar do modo certo, de modo a evitar erros ou aprender rapidamente para não repetir erros do passado ou de outros empreendedores que eram grandes promessas, mas que sucumbiram diante da miopia corporativa.

Neste artigo falamos sobre os 7 erros cometidos por empreendedores antes de abrir uma empresa. Fique atento para não cometer os mesmos erros. Boa leitura!

# 1 Indefinição das metas

As metas SMART de longo alcance (Específicas, Mensuráveis, Alcançáveis, Realistas e Temporais – relacionadas ao tempo) ajudam a guiá-lo durante os primeiros e mais caóticos dias da abertura de uma empresa, e são muito valiosas para direcionar seus esforços de planejamento de longo prazo. As empresas mais bem sucedidas são o resultado de um plano de negócios bem elaborado, com metas comerciais, metas financeiras, metas de marketing, dentre outras, muito bem definidas, de modo a perseguir o alcance dos objetivos traçados para o sucesso do empreendimento.

# 2 Não saber quem é seu “cliente ideal”

Do que adianta ter um novo produto ou serviço se você não sabe para quem vender? Antes de abrir uma empresa, você precisa realizar pesquisas de mercado e assim ter, total certeza, de que existe demanda para seus produtos e serviços, para quem você deseja vender, onde você pode encontrá-los e o tipo de abordagem de marketing mais adequado à necessidade de seu público alvo.

# 3 Negligenciar o Marketing é um pecado mortal

Digamos que você identificou seu público-alvo. Qual é a maneira mais eficaz para eles conhecerem o que sua empresa faz? A resposta está no tipo de estratégia de marketing que você irá traçar e implementar para divulgar o seu negócio. Pode ser através da publicidade tradicional, campanhas de mala direta, marketing digital, site da empresa, postagens em seu blog de conteúdo relevante para este público, otimização do site para os motores de busca na web (como o Google), investir em mídias sociais ou contar com boas referências à moda antiga. De algum modo você precisa mostrar ao mercado que existe uma nova opção para os consumidores ou nada irá acontecer. Não cometa o erro fatal de acreditar que os clientes virão até você. Quem não é visto, não é lembrado!

# 4 Insistir em fazer tudo sozinho

Ao abrir uma empresa, a maioria dos empresários dá um verdadeiro “show de empreendedorismo”, isto é, cuida de cada detalhe do negócio, seja este grande ou pequeno. Porém, os processos operacionais começam a aumentar e fica impossível para qualquer empreendedor, mesmo que este seja um “showman”, cuidar de tudo sozinho.

Uma empresa precisa contar com habilidades diversificadas nas mais variadas áreas para ser um sucesso. Logo, apenas um indivíduo não dará conta de tudo. Entre os erros mais comuns cometidos por empreendedores ao abrir uma empresa está a persistência na crença de que podem fazer tudo sozinho. Essa atitude não deixa tempo para elaborar estratégias, pesquisar a concorrência, adaptar-se às constantes mudanças de seu mercado – ou mesmo ter ótimas noites de sono. A solução? Contrate uma equipe capacitada para te ajudar!

# 5 Contratações sem critério

Contratar as pessoas certas para “se juntar” ao seu empreendimento é fundamental. Mas não espere que estes profissionais “caiam do céu em seu colo”. Portanto, não se apresse para contratar a primeira pessoa que “aparentar” qualificações para um determinado cargo. Reconhecer a necessidade de ter profissionais talentosos ao seu lado é o primeiro passo crítico para formar uma equipe capacitada. Em seguida, certifique-se de contratar certo – e depois delegue sabiamente.

Saber delegar de modo eficiente é a melhor maneira de qualquer empreendedor – dono de um novo negócio – ter tempo para se dedicar às atividades empresariais que exijam realmente a sua especialização. Construir uma equipe posicionada e bem preparada é fundamental para o sucesso empresarial em longo prazo.

# 6 Não estimar o tempo e os custos envolvidos

Alguns empresários tornam-se excessivamente otimista sobre o quão bem eles podem gerenciar sozinhos tanto o seu tempo, quanto suas finanças. Qualquer empresário mais experiente pode confirmar que as coisas não funcionam dessa forma. Abrir uma empresa sempre leva mais tempo do que o esperado e os custos inesperados  podem surgir a qualquer momento.

Faça um planejamento seguro, com estratégias de contingência, tanto para o fator tempo, quanto para o fator finanças. Por isso é essencial contar com o apoio de uma assessoria contábil experiente para lhe ajudar no planejamento e cuidar de toda a burocracia inevitável ao abrir uma empresa.

# 7 Esquecem-se de se divertir

Abrir uma empresa é um compromisso enorme e você deve levar isso muito a sério. Mas você será um empresário melhor (e uma pessoa melhor) se evitar perder aquele brilho no olhar e aquela garra que o levou a querer empreender em primeiro lugar.

Qual era o seu propósito? O que você tinha em mente? Você ama realmente o que você faz? Quem ama o que faz, apesar de toda seriedade que o mundo corporativo exige, se diverte dando o seu melhor.

Se você não gostar do processo, então, o que você deve fazer? Continuar se sacrificando apenas em nome do sucesso? E ai, você parou de se divertir?

Leve seus negócios a sério, porém, não se leve tão a sério assim. De vez em quando “fazer algo bobo”,  pode fazer você se sentir como uma criança novamente. E ninguém pode tirar a crença e a esperança de uma criança em um futuro melhor. E o principal, crianças constroem o futuro se divertindo!

Continue se divertindo ao empreender e seja um sucesso em tudo que você fizer e não apenas nos negócios!

Pense nisso e até a próxima!

Crie um plano de negócios perfeito para ter sucesso nos negócios!

Por que você precisa de um plano de negócios para abrir uma empresa?

Você pode estar se perguntando: Por que eu preciso criar um plano de negócios antes de abrir minha empresa? Este tipo de questionamento é muito natural e totalmente compreensível quando realizados por novos empreendedores, ou mesmo empreendedores experientes que querem expandir seus negócios. E isto se dá, pois, para o empreendedor, ele já tem uma ideia clara em sua mente sobre como será sua empresa e os objetivos que almeja alcançar. Além disso, ele conhece o mercado e possui as habilidades necessárias para atender as necessidades do seu público alvo.

Então, por que ele precisa de um plano de negócios? Muitas vezes isso não faz sentido para alguns.

Por isso, hoje resolvemos explicar a importância da criação de um plano de negócios perfeito, para que você tenha muito sucesso nos negócios.

Separamos algumas excelentes razões para responder sua pergunta. Você precisa criar um plano de negócios:

  • Para esclarecer suas ideias 

Escrever sobre como será sua empresa tornará suas ideias mais claras e objetivas do que mantê-las apenas em sua cabeça.

  • Para descobrir e resolver problemas

A ideia de negócio que você tem em mente pode ter alguns buracos e falhas, e com certeza, você pode não ter considerado todos os aspectos relevantes para que o mesmo seja um sucesso e tenha longevidade. Logo, ao escrever o plano de negócios tudo se tornará muito mais claro  e visível para que você possa ser certeiro em sua decisão de empreender.

  • Para obter feedback dos outros 

Um plano de negócios devidamente escrito pode ser compartilhado com pessoas confiáveis para obter seus conselhos.

  • Para ter um documento formal 

Bancos,  investidores e possíveis parceiros vão querer prova de que você é sério e está estruturando um negócio confiável. Um plano de negócios bem redigido fornecerá essa prova.

  • Para orientá-lo sobre o crescimento do seu negócio

Um bom plano de negócios irá mantê-lo na pista e sempre focado, mesmo que o trabalho do dia-a-dia se torna uma distração.

Se você nunca escreveu um plano de negócios antes, e não tem ideia de como fazê-lo agora, tudo que estamos lhe falando pode ser uma perspectiva assustadora. Mas, preparamos 10 dicas bem legais para que você escreva o seu plano por etapas. Essas dicas irão ajudá-lo a criar o plano de negócios perfeito para que você tenha muito sucesso nos negócios.

  1. Descreva um Resumo Executivo

O Resumo Executivo a parte do plano onde você irá descrever sua empresa e os produtos ou serviços que você irá vender. Este resumo, como o próprio nome diz, deve ser breve, para capturar e manter a atenção das pessoas.

Tente descrever o objetivo e a missão de seu negócio em apenas algumas frases. Trabalhe duro e tente torná-las memorável.

Trate esta parte do plano como um documento de ‘comunicado do elevador’ – ele deve ser sucinto e fácil de lembrar.

  1. Defina quem são seus clientes?

Você tem uma ideia clara do tipo de pessoas (ou empresas) que irão comprar o seu produto ou serviço? Se não, pense cuidadosamente até que você tenha esta definição clara em sua mente.

Esta é uma das primeiras perguntas que qualquer investidor irá lhe fazer sobre o seu plano de negócios. Tenha suas respostas prontas:

  • Saiba se seus clientes serão pessoas físicas ou empresas. Se o seu foco for empresas, quem você vai mirar dentro dessas empresas? Você irá contatar o departamento de compras ou diretamente os diretores?
  • Determine se você terá clientes regulares ou compradores eventuais.
  • Certifique-se de que você realmente falou com alguns de seus potenciais clientes.
  1. Estude o seu público-alvo

Não há espaço para suposições em negócios. Você precisa identificar as pessoas que vão comprar de você. Pense sobre o seguinte:

  • Demografia – idade, sexo e status social.
  • Segmentação – tamanho da empresa, receitas da empresa e serviços ou produtos da empresa.
  • Localização – talvez uma área específica, cidade, ou mesmo país.
  • Profissão – talvez seu público alvo seja contabilistas, professores ou advogados, por exemplo.
  • Grupos – pessoas com interesses ou hábitos comuns.

Quanto melhor for a avaliação sobre o seu público-alvo, mais abrangente será seu plano de negócios.

  1. Quais são as suas oportunidades?

As empresas bem sucedidas pensam grande. Você pode estar começando pequeno, mas você não tem que continuar assim. Então anote as oportunidades possíveis para o seu negócio à medida que o mesmo cresce.

Por exemplo, talvez você esteja planejando começar vendendo pela internet. Isso é ótimo, mas como você obterá tráfego para seu site? Como as pessoas vão encontrá-lo on-line? Você vai precisar de vendedores? Se não, como você vai convencer as pessoas a comprar de você?

Com o negócio crescendo, você tem planos para estruturar uma loja física? Quais outras oportunidades você terá se seu negócio crescer conforme o planejado?

  1. Quem são os seus concorrentes?

Toda empresa tem concorrência. Se você não mencionar os seus concorrentes, os investidores irão pensar que você ainda é muito amador e não está maduro para os negócios – estudar a concorrência a fundo demonstra profissionalismo e maturidade corporativa. Seja minucioso e liste todos os seus concorrentes existentes e potenciais:

  • Quem são seus concorrentes diretos – aqueles que vendem os mesmos produtos que você?
  • Quem são seus concorrentes indiretos – aqueles cujo mercado se sobrepõe ao seu?
  • O que impedirá que outras empresas concorram com você – quais são as barreiras à entrada dessas empresas no mercado?
  • Defina sua USP – ou Unique Selling Proposition (em português, Proposta Única de Venda) – Em outras palavras, qual é o seu ponto de exclusividade que o torna diferente de seus concorrentes?

Esse último ponto é importante. Você precisa explicar como sua empresa irá se diferenciar de todas as outras. Isso pode ser baseado no preço, serviço, qualidade, alcance ou valor. Certifique-se de s-o-l-e-t-r-a-r isso em seu plano de negócios.

  1. Crie um plano financeiro simples

Todos os planos de negócios devem conter algumas informações financeiras. Isso deve incluir os custos gerais de criação de sua empresa. Por exemplo:

  • Custo para produzir ou comprar produtos.
  • Custos de mão-de-obra e fabricação, incluindo matérias-primas.
  • Custos de pessoal, especialmente para empresas de serviços.
  • Custos de distribuição e comercialização.
  • Custos fixos e variáveis.

O apoio de uma assessoria contábil é essencial para ajudá-lo a criar um plano orçamentário ou um modelo de plano financeiro adequado ao seu empreendimento.

  1. Estruture um planejamento de marketing

Para esta seção de seu plano de negócios, você precisa pensar sobre as estratégias básicas de marketing:

  • Preços – como você vai compor o preço do produto final?
  • Posicionamento – como seu produto ou serviço se encaixa no mercado?
  • Promoção – que canais você usará para atrair e se comunicar com os clientes?
  • Lucro – quanto você espera fazer por item vendido?
  • Lugar – quais são seus pontos de venda?
  1. Planeje suas operações

Coloque sua visão de lado por um momento. Quais são as tarefas diárias que precisam ser executadas ao gerenciar o negócio? Inclua todos os processos operacionais e administrativos do negócio, tais como fabricação e embalagem. Tente cobrir todos os departamentos também, incluindo vendas e atendimento ao cliente.

  1. Contrate as pessoas certas

Este é um dos fatores mais importantes. Pense sobre  quem você quer contratar como colaborador para lhe ajudar no dia a dia. Como você vai encontrar pessoas cujas habilidades complementam a sua? E como você vai convencê-los a trabalhar para você?

Também pense sobre quem você quer como seus consultores de negócios. Você precisará de pessoas em quem possa confiar, para guiá-lo e orientá-lo quando precisar delas.

  1. A simplicidade é a chave para o sucesso

Simplifique seu plano de negócios. Documentos complexos e longos não serão lidos – nem por você nem por potenciais investidores. Um plano de negócios deve ser breve, relevante e focado.

Se você começar a “viajar” enquanto escreve, pare e faça uma pausa. Em seguida, volte e edite o que você escreveu. Quanto mais curto e simples melhor. O núcleo de um bom plano de negócios deve ser apenas algumas páginas.

  1. Planeje seu negócio em torno de seus pontos fortes

Ao escrever seu plano de negócios, tenham em mente seus pontos fortes – e também descreva todos os seus pontos de melhoria. Isso irá ajudá-lo a construir um plano que aproveite ao máximo suas habilidades e demonstre que você é realista. Este será um fator crucial para convencer os investidores que você é um empreendedor sério e consciente.

Conclusão

Seu plano de negócios é um roteiro para sua jornada empreendedora – mas não é nada que deva ser “esculpido em pedra”, pelo contrário, você deve revê-lo pelo menos uma vez por ano e fazer alterações, quando necessário.

Acima de tudo, continue recebendo feedback de seus conselheiros – oficiais e não oficiais. Com a ajuda deles, você vai criar o plano de negócios perfeito, que irá levar você exatamente para onde onde você planeja ir, isto é, ao sucesso absoluto nos negócios.

Até a próxima!